Até Quando o Petróleo Ainda Será Nosso?



POSTADO ÀS 13:40 EM 14 DE MAIO DE 2013
Foto: JC Imagem
A Agência Nacional do Petróleo dá início à 11ª Rodada de Licitações para Exploração de Petróleo. Com essa medida, o governo Dilma dá continuidade à política de privatização de nossos recursos naturais, que teve forte impulso durante o governo FHC, durante o qual foram realizados 5 desses leilões. As rodadas de privatização da exploração de nossas bacias petrolíferas foi retomada pelo governo do PT, com Lula, que fez os outros 5 leilões e que agora ganha novo impulso com Dilma, patrocinando a 11ª rodada.

Hoje (14) e amanhã (15) serão leiloados 289 blocos de 11 bacias sedimentares, em uma área cuja extensão chega a 155.800 quilômetros quadrados, do Amazonas ao Espírito Santo.

É impressionante que o PT, que chegou ao poder há 10 anos com o discurso de combate às privatizações, hoje tenha como carro chefe de sua política econômica e desenvolvimentista, justamente a entrega do Estado ao capital estrangeiro e, quando não, a empresários como Eike Batista que vivem de financiamentos estatais, via BNDES, que, aliás, é um dos habilitados a participar dos leilões da ANP, através da sua OGX Petróleo e Gás S.A e que segue abocanhando vários lotes.

O caso dos leilões agendados para os dias de hoje e de amanhã, porém, chamam nossa especial atenção pela importância estratégica da Petrobrás para o país, a ponto de já serem alvo, inclusive, de ação popular movida pelo presidente da Associação dos Engenheiros da Petrobras (Aepet), Sílvio Pinheiro, e pelo membro do Clube de Engenharia da Petrobras, Fernando Siqueira, que denunciam o risco de também estarem sendo incluídas, indevidamente, na licitação, reservas do pré-sal e áreas estratégicas.

Além disso, não foram feitos os necessárias estudos de impacto ambiental para as áreas licitadas, que seriam indispensáveis, uma vez que a maioria dos blocos ofertados situa-se na margem equatorial do país, onde estão santuários ambientais e unidades de conservação. Por outro lado, o governo federal, para variar, não primou pela transparência, dispensando a realização de audiência pública, o que teria violado os dispositivos constitucionais e legais que estão relacionados a esta modalidade de licitação. A ação corre na Justiça Federal de São Paulo.

O valor do negócio também está sendo questionado pelos movimentos sociais que se mobilizam contra o leilão. É que segundo observam, considerando-se o preço do barril a R$ 200, em média, o total leiloado chegaria à estratosférica quantia de R$ 6 trilhões, porém, o governo pretende negociar todos os lotes pelo valor máximo de aproximadamente R$ 30 bilhões, daí o enorme interesse demonstrado por gigantes do setor e a falta de transparência e de audiência pública reclamada pelos autores da ação popular mencionada.

Ao mesmo tempo, a estatal lança R$ 11 bilhões em títulos no mercado internacional, aumentando seu endividamento. Tudo isso depois de uma série de negociações obscuras com subsidiárias da Petrobrás no exterior. Dois casos, pelo menos, mostraram-se emblemáticos: a venda de sua parte na Pesa, empresa de petróleo argentina, por US$ 900 milhões, depois da estatal brasileira ter gasto US$ 1,1 bilhão e de ter assumido uma dívida estimada em US$ 2 bilhões, dessa empresa, sem falar no investimento feito, da ordem de US$ 2,1 bilhões e de outro negócio rumoroso, qual seja, a aquisição de uma refinaria em Pasadena, no Texas (EUA), na qual já investiu cerca de US$ 1,18, quando a dita refinaria não vale mais que US$ 180 milhões. Este último caso, pelo menos, já está sob investigação do TCU.

Como se vê, toda a briga pela distribuição dos royalties do petróleo pode não ser mais que uma grande cortina de fumaça, a ocultar operações que deveriam ser muita melhor investigadas e explicadas, pois se nem o petróleo, nem a Petrobrás forem mais nossos, muito menos os tais royalties o serão.

Noelia Brito é advogada e procuradora do Município do Recife

Comentários

MAIS ACESSADAS DO MÊS

PAULO CÂMARA INSISTE EM EXPULSAR POLICIAIS MILITARES QUE DEFENDEM CATEGORIA, MAS PROTEGE CORONEIS DENUNCIADOS POR CORRUPÇÃO EM SEU GOVERNO INVESTIGADOS POR DESVIOS PARA CAMPANHAS DO PSB

"Jarbas Vasconcelos é um lambe-botas que escapou da Lava Jato pela prescrição", Artigo de FBC para a Folha de São Paulo desmonta falso moralismo de Jarbas e dá o tom do que será 2018

TULIO GADELHA DIVULGA CARTA REVELANDO REAIS MOTIVOS DE SUA EXONERAÇÃO DO ITERPE: "AJUSTE PARTIDÁRIO E ELEITOREIRO"