Notícias




segunda-feira, 22 de julho de 2013

SECRETARIO DE ASSUNTOS JURIDICOS DE GERALDO JULIO FOI ESCALADO JUNTAMENTE COM O DE MOBILIDADE E CONTROLE URBANO PARA "DESTRAVAR" PROJETOS DE EMPREITEIRAS. LEIA REVELADOR ARTIGO PUBLICADO EM 2011 NA REVISTA "ALGO MAIS"

DA REVISTA "ALGO MAIS"

22/03/2011 11:59
 FAZENDO A HORA - Há cinco anos fomos brindados com o nascimento da Revista Algo Mais, que logo se tornou respeitável fonte de informação e defensora das potencialidades da nossa gente.
Ao passar desses poucos, porém, proveitosos anos, ela acompanhou o espetacular desenvolvimento de Pernambuco, pontuando os sucessos, alternativas e opiniões diversas como reflexão necessária ao bom debate. Fatos registrados para todo o sempre.

E o que esperar dos próximos cinco ou dez anos, principalmente quando o Governador Eduardo Campos acena com a duplicação do nosso Produto Interno Bruto?

Por certo já começa a ocorrer uma crescente e “saudável angústia” dos integrantes da classe política que pretendem disputar cargos majoritários, já que terão de se adequar aos novos tempos de menos discursos e mais ação.

Mas para o mundo corporativo, muito mais ansioso por fazer acontecer, cabem dois dedos de prosa.

Os entraves burocráticos para aprovação de projetos, licenciamento e liberação de obras, obtenção de certidões, arquivamento de documentos, registros e os mais diversos atos necessários para se iniciar qualquer atividade, obra ou serviço, começa a preocupar.

Não se pode conceber que os prazos legais máximos para a prática de atos a cargo de alguns setores públicos, sobretudo de prefeituras, da União e ainda alguns vinculados ao Judiciário, salvo honrosas exceções, sejam utilizados até o último dia, quando não freqüentemente ignorados e ultrapassados.

Tal como busca o governo estadual, a implantação de uma política de qualidade pública permanente e eficaz em que se premie o mérito afigura-se urgente, devendo ser verticalizada em todos os níveis, afastando-se a ineficiência. A fiscalização dos prazos, o uso obrigatório da informática e a disponibilização das informações desses órgãos e cartórios em tempo real e on-line deveria ser coercitiva, agilizando todos os procedimentos.

No setor da construção civil, onde o mercado imobiliário pernambucano vive um dos seus melhores momentos, os entraves burocráticos e cartorários são nocivos à velocidade de que necessita os construtores, o mesmo ocorrendo com os demais setores produtivos. E dificuldades podem representar a transferência de investimentos para outro local, o que é inconcebível!

A iniciativa privada, na qual me incluo como advogado de empresas, tem procurado fazer a sua parte, realizando investimentos constantes no aperfeiçoamento de seus quadros e buscando prestar serviços de excelência. E é esse aperfeiçoamento contínuo, inclusive de procedimentos, já incorporado ao dia a dia do setor privado, que deve nortear os gestores públicos.

Mundialmente a reengenharia de procedimentos tem sido de tal ordem que empresas americanas rodam sua contabilidade em países de outro hemisfério para não perder tempo enquanto é noite, e, na China, como demonstração do que será o futuro próximo das construções, toda a estrutura de um hotel de 15 andares foi erguida em incríveis 2 dias (no youtube digite “hotel 15 andares”). Esse é o futuro que nos espera, queiramos ou não.

Estudo recente da PwC (PricewaterhouseCoopers) aponta que em 2050, China, Índia, Estados Unidos, Brasil e Japão serão as cinco maiores economias mundiais, tendo sido destacado que a principal conclusão para esse fato é que “a recente crise financeira acelerou a passagem do poder econômico global para as economias emergentes”, e que essa mudança na ordem mundial “traz novos desafios e oportunidades para as atuais economias avançadas. (...) o rápido crescimento nos mercados de consumo associado a um rápido crescimento da classe média possibilitará grandes oportunidades para as empresas ocidentais, que poderão se estabelecer nesses mercados”.
Diz ainda o estudo que neste ano de 2011 a Índia deve ultrapassar o Japão; o Brasil ultrapassará a Alemanha em 2024, a Rússia em 2035 e o próprio Japão em 2038. A China deverá ser a maior economia mundial já em 2019.
Para o Brasil e, sobretudo, para o nosso Pernambuco, os ventos da economiamudaram. A hora é de fazer, e não de esperar acontecer.

* Revista Algomais de março de 2011

http://www.correiadecarvalho.com.br/noticias/visualizar/68

MATERIA RELACIONADA

SECRETÁRIO DE GERALDO JULIO PRESTA CONTAS A EMPREITEIROS EM VEZ DE SE REUNIR COM A SOCIEDADE CIVIL. AOS EMPREITEIROS JOÃO BRAGA PROMETE "DESTRAVAR" LICENÇAS PARA CONSTRUÇÃO DE EMPREENDIMENTOS


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Tecnologia do Blogger.

Siga o Blog por Email

Twitter Updates 2.2: FeedWitter

Seguidores

Vídeos

BoxVideos1

BoxVideos2

Noelia Brito © 2016 Todos os direitos reservados.