TCE notifica Geraldo Julio para apresentar defesa no Caso Reluz


O conselheiro Dirceu Rodolfo notificou o prefeito do Recife, Geraldo Júlio, na última semama, para apresentar defesa na Representação protocolada no Tribunal pela vereadora Priscila Krause, com pedido de Cautelar, referente ao Pregão Presencial nº 002/2013, cujo objeto é a contratação de empresa de engenharia para fiscalizar o programa de iluminação pública conhecido como "Reluz". De acordo com a denúncia da vereadora, teria havido direcionamento na licitação, daí ela ter solicitado ao TCE a anulação do processo.
Relator das contas do Recife do exercício financeiro de 2013, o conselheiro concedeu um prazo de cinco dias ao prefeito para apresentar suas contrarrazões, "encaminhando oficialmente as informações, esclarecimentos e documentos que julgar pertinentes".
Ante a relevância dos fatos, disse ele na notificação, a vereadora requereu ao TCE a expedição, "em caráter imediato", de uma determinação ao prefeito para suspender o contrato com a empresa que ganhou o Pregão, ou, caso já tenha sido assinado, "da expedição ou execução de qualquer ordem de serviço objeto da referida licitação". O prazo para o prefeito apresentar defesa termina hoje.

Gerência de Jornalismo (GEJO) / Diário Oficial de Pernambuco, 28/08/13

NOTICIAS RELACIONADA


JORNAL DO COMMERCIO, 28/08/2013


Procuradora do Município do Recife sente-se ameaçada e pede investigações à Polícia Federal



Comentários

Postar um comentário

MAIS ACESSADAS DO MÊS

PAULO CÂMARA INSISTE EM EXPULSAR POLICIAIS MILITARES QUE DEFENDEM CATEGORIA, MAS PROTEGE CORONEIS DENUNCIADOS POR CORRUPÇÃO EM SEU GOVERNO INVESTIGADOS POR DESVIOS PARA CAMPANHAS DO PSB

"Jarbas Vasconcelos é um lambe-botas que escapou da Lava Jato pela prescrição", Artigo de FBC para a Folha de São Paulo desmonta falso moralismo de Jarbas e dá o tom do que será 2018

JUSTIÇA REVOGA LIMINAR E TRANSFORMA JARBAS E RAUL HENRY EM DOIS PESOS MORTOS NO PALANQUE DE PAULO CÂMARA. COM DECISÃO, FBC ASSUME COMANDO DO MDB E SÓ NÃO SERÁ CANDIDATO SE NÃO QUISER