Internauta denuncia descaso da Prefeitura do Recife com escadas rolantes da Herculano Bandeira, no Pina



A internauta Luciana Rodrigues denuncia em sua página, na rede social Facebook, o total abandono das escadas rolantes que dão acesso à passarela sobre a Avenida Herculano Bandeira, no Pina. Segundo Luciana, todas as escadas rolantes estão quebradas e uma delas, inclusive, estaria intrasitável porque os degraus foram simplesmente arrancados. As denúncias são comprovadas por fotografias do local, demonstrando o estado deplorável em que se encontra o bem público. O problema estaria ocorrendo há pelo menos um ano.

As quatro escadas rolantes da passarela da Herculano Bandeira fazem parte da interminável e multimilionária obra da Via Mangue e foram colocadas em 2007, juntamente com dois elevadores e duas torres de apoio em concreto armado ao custo de R$ 3,5 milhões, em valores da época, sendo, portanto, injustificável que a prefeitura trate com tanto descaso um patrimônio que já despendeu tanto dinheiro do povo do Recife.

O prefeito Geraldo Julio recentemente sugeriu que a população deixasse o carro em casa e andasse mais a pé. Pois ele e seus secretários e assessores meritocratas deveriam ser os primeiros a seguirem esse conselho, dispensando os carros oficiais pelos quais os contribuintes pagam milhares de reais às locadoras e, pra começar, deveriam dar um rolé lá nas escadas rolantes da passarela do Pina. Garanto que seria bem mais produtivo do que o tempo que passam trancados no ar condicionado da PCR, em reuniões de monitoramento de suas inações que em nada ajudam a melhorar a vida dura do povo recifense.


Comentários

Postar um comentário

MAIS ACESSADAS DO MÊS

Paulo Câmara "homenageia" Dia do Orgulho LGBT+ com ação policial truculenta em região boêmia do Recife historicamente ocupada por bares e boate LGBT+ e já tem um "Stonewall" pra chamar de seu

PT já teria até escolhido marqueteiro da campanha de Marília Arraes

Prefeito do Cabo, Lula Cabral, do PSB é denunciado pelo MPPE por "montar vasto esquema criminoso de fraudes em licitações" mediante comissão dirigida por "sua ex-namorada e sua cunhada"