Notícias




quarta-feira, 12 de março de 2014

Gestões Geraldo Julio e Elias Gomes contrataram empresas da máfia dos Fundos de Pensão, alvo da Operação Fundo Perdido, da Polícia Federal



EXCLUSIVO

A Polícia Federal deflagrou ontem a Operação "Fundo Perdido" para desbaratar um esquema onde gestores de Fundos de Previdências Municipais contratavam a empresa Plena Consultoria para aplicar golpes na Previdência dos Servidores Municipais.

Pelo esquema, a Plena era contratada para que indicasse as melhores opções de investimentos aos fundos de pensão, entretanto, segundo as investigações, os investidores cooptavam os gestores dos Fundos municipais mediante o pagamento de comissões para que o dinheiro da previdência fosse investido nas aplicações indicadas pela organização criminosa. Como a Plena cobrava uma quantia irrisória de cada Fundo para ter a missão de investir o dinheiro dos servidores, não era feita qualquer licitação.

Os esquema operava em pelo menos 107 prefeituras espalhadas em vários Estados e segundo o jornal o Estado de São Paulo também estaria operando nas Prefeituras do Recife e de Fortaleza.

De acordo com a edição 92, de 10 de agosto de 2013, do Diário Oficial do Município do Recife, a contratação da Plena Consultoria, pela Reciprev, deu-se já na gestão do prefeito Geraldo Julio, do PSB. As edições de 04 de agosto de 2011 e de 22 de agosto de 2013, apontam para a gestão Elias Gomes como a contratante da Plena Consultoria, pela prefeitura de Jaboatão dos Guararapes.


Ao todo, mais de 30 pessoas são investigadas e tiveram monitoramento telefônico judicialmente autorizado no curso do inquérito policial. Empresários, consultores e servidores públicos estão entre os investigados por suspeita de envolvimento em crimes de fraude a licitação, organização criminosa, formação de quadrilha, lavagem de dinheiro e gestão fraudulenta.


Segundo o Valor Econômico, a PF desdobrou as investigações porque os diálogos interceptados pelas escutas telefônicas apontaram o envolvimento de prefeitos e deputados estaduais e federais no esquema, que por terem prerrogativa de foro ou função só podem ser investigados no âmbito do Superior Tribunal de Justiça (STJ).

De acordo com o inquérito, a organização criminosa foi descoberta a partir de auditorias realizadas pelo Ministério da Previdência Social em contratos de prestação de serviços. 
Em entrevista ao Estadão, o delegado Rodrigo Sanfurgo, chefe da Delegacia de Repressão a Crimes Financeiros (Delafin) da PF, nenhum investidor com conhecimento razoável do mercado aplicaria nos papéis oferecidos pelo grupo: "Não são aplicações de alto risco, mas absolutamente temerárias", afirmou Sanfurgo.
Vejam os extratos dos contratos firmados entre as Prefeituras do Recife e de Jaboatão dos Guararapes com a Plena Consultoria, que teve sete de seus dirigentes e funcionários presos ontem na Operação da PF, todos assinados já nas gestões de Geraldo Julio (PSB) e Elias Gomes (PSDB) à frente da duas Prefeituras:




Diário Oficial No147, de 04 de agosto de 2011

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Tecnologia do Blogger.

Siga o Blog por Email

Twitter Updates 2.2: FeedWitter

Seguidores

Vídeos

BoxVideos1

BoxVideos2

Noelia Brito © 2016 Todos os direitos reservados.