Empresa da mãe do novo Secretário de Turismo da PCR também ganhou contratos com o governo Eduardo Campos: valores ultrapassam os R$ 33 milhões



A jornalista Vera Magalhães, que escreve a Coluna "Painel", da Folha de São Paulo, revelou hoje que a empresa da mãe do novo secretário de Turismo da Prefeitura do recife, Camilo Simões, detém mais de R$ 4 milhões em contratos de consultoria com a gestão do patrão do filho.  A empresa é a Marta Lima Consultoria e Comunicação Ltda. Leiam:


O que a colunista não sabe é que essa mesma empresa já faturou, desde 2009, durante o governo  do presidenciável Eduardo Campos, padrinho do novo secretário de Turismo e do prefeito Geraldo Julio, também do PSB, nada menos que R$ 33,2 milhões em contratos também de consultoria. Confiram nos empenhos colhidos diretamente do Portal da Transparência do Governo do Estado de Pernambuco:









Comentários

  1. Vixe...não esperaram nem as cinzas do moço sair do crematório...brasileiro é triste!!

    ResponderExcluir
  2. Já Não tem cadeia suficiente para os atuais bandidos, há uma superlotação! !! Agora chegando mais.... Sei não viu...

    ResponderExcluir
  3. Pega, pega, pega enquanto isso Pernambuco se afundando mais na lama com esses dois no governo e prefeitura

    ResponderExcluir
  4. Pega, pega, pega enquanto isso Pernambuco se afundando mais na lama com esses dois no governo e prefeitura

    ResponderExcluir

Postar um comentário

MAIS ACESSADAS DO MÊS

Empresa flagrada servindo comida podre para alunos das escolas públicas de Pernambuco promove assédio judicial contra Editora do blog da Noelia Brito na tentativa de intimidá-la e cessar denúncias do Blog contra malfeitos da empresa, também apontados pela Polícia Civil, pelo MPPE e pelo TCE/PE

Aos gritos de "tem roubo", alunos protestam contra a falta de Merenda durante visita de Paulo Câmara. Na Prefeitura do Recife, Geraldo Júlio é notificado pelo MPPE para explicar denúncias do SIMPERE sobre irregularidades em contratos da Merenda

Até ameaças de morte teriam sido feitas por Eduardo da Fonte e Ciro Nogueira contra testemunhas para que mudassem depoimentos na Lava Jato contra parlamentares do Partido. Apartamento de Dudu da Fonte em Boa Viagem também foi alvo de buscas e apreensões