Notícias




domingo, 7 de dezembro de 2014

RECIPREV APLICOU EM FUNDO GERIDO POR CORRETORA NGS CAPITAL, ALVO DA OPERAÇÃO "FUNDO PERDIDO, DA POLICIA FEDERAL

ESCÂNDALO DAS DEBÊNTURES


A Diretoria da Reciprev transferiu recursos do Fundo de Previdência dos servidores da Prefeitura do Recife, de aplicações em bancos públicos para contas de Fundos geridos e sugeridos pela NGS Capital, Corretora investigada pela Polícia Federal, por aplicar golpes milionários em diversos Regimes Próprios de Previdência pelo País. 

A NGS Capital, que após o escândalo desencadeado pela Operação "Fundo Perdido", cuja segunda fase foi desencadeada agora em novembro e que só foi ignorado pela imprensa e pelo Ministério Público, em Pernambuco, mudou de nome para MHFT Investimento, já que uma simples consulta no Google revela que desde 2010 seu já aparece como entidade não confiável, tendo em vista a próprio histórico de seus sócios com negócios nebulosos, o que não passou despercebido aos Conselheiros do Fundo de Aposentadorias e Pensões dos Servidores Públicos da Cidade de São Sebastião, que recusaram, ainda em 2010, a mesma proposta aceita pelos gestores da Reciprev, em 2013.

Segundo o SINDSERV, Sindicato dos Servidores de São Sebastião, os sócios da Plena àquela época já teriam histórico de emissão de cheques sem fundos, além de contar com dois sócios e um administrador noemado que possuiriam extensa lista de processos de execuções fiscais na Justiça Federal de Pernambuco, além de responderem a ações civis públicas em São Paulo, inclusive com decretação da indisponibilidade de seus bens.


Segundo informações de bastidores, essa mesma Corretora estaria por trás do escândalo das Debêntures do prefeito Geraldo Júlio, que quer usar a Dívida Ativa como moeda para obter empréstimos no mercado financeiro, através de títulos, a exemplo dos inesquecíveis Precatórios de Eduardo Campos.

Matéria publicada no site Sul21 revela alguns detalhes sobre um dos Fundos indicados e geridos pela NGS Capital à Reciprev, revelando também que as investigações da Polícia Federal também envolveriam desvios de recursos públicos para financiamentos de campanhas eleitorais: 
"Em setembro de 2009 foi enviado à Câmara Municipal o mega projeto do Cais do Porto da Mauá, sem que fossem exigidas contrapartidas do empreendedor e que até hoje não tem assegurados recursos que garantam sua execução. O consórcio Porto Cais Mauá do Brasil tem como dos seus integrantes a NSG Capital, empresa que administra fundos de pensão. A NSG está sendo investigada pela Polícia Federal, por supostas irregularidades de desvios de recursos para financiamento de campanhas eleitorais.
Além disso, a Brookfield canadense, possível parceira no empreendimento para construção do shopping, do centro de convenções e hotel-torre previsto no projeto também tem suas atividades sob investigação pelas autoridades brasileiras (Polícia Federal, Ministério Público), canadense (Polícia Montada do Canadá) e a CVM – Comissão de Valores Mobiliários – americana. Ela é acusada de pagar R$ 4 milhões de propina para obter habite-se de construções irregulares de dois shoppings em São Paulo e de sonegar ISS através do pagamento de propinas aos fiscais tributários da Prefeitura de São Paulo, desvios que causaram um “rombo” de mais de 400 milhões nos cofres da capital paulista."

O empreendimento no qual os recursos dos servidores do Recife foram investidos, por sugestão da Plena, segundo o Sul21, tem como sócia uma das empresas envolvidas no esquema de corrupção para obtenção de "Habite-se" na construção de shoppings em São Paulo, além de sonegação do ISS paulistano, mediante pagamento de propinas aos fiscais tributários da capital paulista, ocasionando rombos de R$ 400 milhões aos cofres da cidade. (http://www.sul21.com.br/jornal/copa-2014-e-o-banheiro-papa/)

Segundo o colunista Lauro Jardim, do Radar On Line, a NGS CAPITAL está negociando a compra da Construtora Delta do Cavendish e do Carlinhos Cachoeira, fato já comunicado à Juíza da liquidação judicial da Delta.

Sem alarde, a Reciprev publicou distrato "bilateral" do contrato de consultoria que firmara, sem licitação, com a Plena Consultoria, tão logo foi desencadeada a primeira fase da Operação "Fundo Perdido", passado, portanto, quase um ano da prestação dos serviços.



AUTORIZAÇÃO DE RESGATE DO INVESTIMENTO NO BANCO DO BRASIL DETERMINANDO TRANSFERÊNCIA PARA FUNDO GERIDO PELA NGS CAPITAL



ATÉ "LOIRAÇAS BELZEBU", AS "PASTINHAS", ERAM USADAS PELOS GOLPISTAS PARA SEDUZIREM PREFEITOS E SERVIDORES AJUDAREM A QUADRILHA A SAQUEAR OS COFRES DAS PREVIDÊNCIAS MUNICIPAIS. ASSISTAM:


Agente financeira ("pastinha") Luciane  Hoepers,
integrante da quadrilha do doleiro Fayed e peça chave
do chamado "loiroduto" que fraudava as previdência públicas
http://exame.abril.com.br/revista-exame/edicoes/1051/noticias/ela-so-e-parte-do-problema




SAIBA MAIS:

Enquanto se aconselhavam com fraudadores, diretores da Reciprev usavam reuniões do Conselho para criticar a presidenta Dilma e o Ministro da Fazenda

Em discurso na Câmara Municipal, Marília Arraes critica projeto de lei da Prefeitura do Recife
Tramitação de projeto de lei da PCR é alvo de queixas dos procuradores municipais

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Tecnologia do Blogger.

Siga o Blog por Email

Twitter Updates 2.2: FeedWitter

Seguidores

Vídeos

BoxVideos1

BoxVideos2

Noelia Brito © 2016 Todos os direitos reservados.