Notícias




sexta-feira, 9 de janeiro de 2015

Geraldo Júlio não paga férias dos ADIs e se confirma como o carrasco da categoria


Em 2014, o prefeito Geraldo Júlio já havia demonstrado sua má vontade com os Auxiliares de Desenvolvimento Infantil, que para quem não sabe, são os profissionais que atuam junto às crianças nas diversas fases da Educação Infantil, auxiliando professor no processo ensino-aprendizagem e orientando as crianças na execução de atividades pedagógicas e recreativas diárias. São os ADIs os responsáveis pelos cuidados com higiene, alimentação, repouso e bem estar das crianças em creches e CMEIs da Prefeitura, cabendo-lhes, ainda, auxiliar os professores na construção do material didático, sendo de sua responsabilidade, a recepção e entrega das crianças junto às famílias, mantendo um diálogo constante entre estas, creches e CMEIs.

Como se vê, as funções dos ADIs são da maior relevância, pois são esses profissionais responsáveis diretos pelos principais cuidados com as crianças, que todos os dias são entregues, em confiança, para serem educadas, pela Secretaria de Educação do prefeito Geraldo Júlio, que desde seu primeiro dia de governo, tem dado destaque para a construção dos chamados Centros Municipais de Educação Infantil (CMEIs). Segundo os marqueteiros da gestão, aliás, Geraldo Júlio pretende construir 20 CMEIs e gerar 3 mil vagas para crianças de 0 a 5 anos, só na primeira fase do Programa Primeira Escola. Na segunda fase, seriam mais 20 CMEIs.

Cada CMEIs exige desapropriações de terrenos e contratação de empreiteiras a custos milionários, mas de nada adianta tanto investimento de dinheiro público em obras, se o mais importante para a prestação do serviço, que é o componente humano, não estiver recebendo tratamento respeitoso e digno.

O prefeito Geraldo Júlio respondeu à greve dos ADIs, ocorrida no ano passado, com uma medida que o próprio STF considera inconstitucional: o corte de ponto. Com essa medida draconiana, o prefeito causou a esses servidores, naquele momento, dias de penúria, a ponto de o SIMPERE, Sindicato dos Professores do Município do Recife, ter que fazer campanhas para que as famílias dos ADIs não passassem necessidade. Os próprios familiares das crianças atendidas pelos ADIs participaram ativamente dessas campanhas, entretanto, o prefeito Geraldo Júlio se mostrou um homem insensível e manteve o corte e a medida ilegal.

A antipatia do Prefeito por aqueles que cuidam das crianças do Recife, já começa a chamar a atenção, pois de acordo com denúncias que chegaram, ontem, ao Blog, nem o 1/3 de férias, previsto na Constituição Federal, o prefeito pagará antecipadamente àqueles servidores, que estão em férias coletivas, pois já foram informados que, este ano, o abono pecuniário, que é pago antecipadamente a todo e qualquer trabalhador para que possa usufruir de suas férias, com um mínimo de recursos extras, só será pago, pasmem, depois que as férias acabarem, ou seja, no fim do mês e a justificativa dada é simplesmente nenhuma. 

Não se sabe, ainda, por que motivos os ADIs não receberão o 1/3 de suas férias antecipadamente, se por desorganização, incompetência gerencial, falta de recursos ou perseguição à categoria, o fato é que tal absurdo jamais ocorreu em toda história da Prefeitura do Recife e já passa como mais uma mácula nessa gestão que tem se mostrado bastante raivosa com aqueles que efetivamente fazem a Prefeitura do Recife funcionar.

Hoje o novo Ministro da Educação, Cid Gomes, estará no Recife para conhecer a gestão da Educação no Estado e na Capital. O novo ministro da Educação, certa feita, disse que professores deveriam trabalhar por amor. E os políticos? E prefeitos, governadores e ministros, devem trabalhar movidos por que sentimentos? Prefeito Geraldo Júlio, mais amor!!!


Um comentário:

Tecnologia do Blogger.

Siga o Blog por Email

Twitter Updates 2.2: FeedWitter

Seguidores

Vídeos

BoxVideos1

BoxVideos2

Noelia Brito © 2016 Todos os direitos reservados.