Da terceirização tolerada à terceirização generalizada

Por Noelia Brito, editora do Blog

A aprovação do PL 4330, que autoriza a terceirização generalizada das relações de trabalho, por um dos Congressos mais conservadores de que se tem notícia, desde a redemocratização, é a concretização de sérios ataques à classe trabalhadora que já vinha sendo alvo de todo tipo de fraudes e assaltos contra direitos trabalhistas por força desse tipo de contratação, por meio de burlas à legislação protetiva que prevê a terceirização como exceção, mas que já vinha se transformando em regra para muito setores da economia e para o Setor Público que, nas mãos de gestores irresponsáveis e sem escrúpulos, visam muito mais a formação de currais eleitorais e a formação de caixa dois para suas campanhas do que o interesse público.

Por que terceirizar? Por que é mais barato. Mas mais barato pra quem? Essa pergunta tem e deve ser respondida, pois vivemos em um sistema sabidamente capitalista, onde não existe almoço grátis e onde a conta sempre tem que ser paga por alguém.

Ao analisarmos um contrato de terceirização, teremos um tomador do serviço (A), um fornecedor do serviço (B) e um prestador do serviço (C), sendo que a relação de emprego, o contrato de trabalho, dar-se-á entre o segundo (B) e o terceiro (C), ao passo que a relação contratual civil será entre o primeiro (A) e o segundo (B), portanto, inexistindo relação entre o primeiro (A) e o terceiro (C), ainda que se dê, entre estes, a prestação do serviço.

Para tanto, A pagará a B, pelo serviços que C lhe prestará, três a quatro vezes o que B pagará a C, pois todos os encargos decorrentes da relação de emprego deverão ficar a cargo de B, que funciona como uma espécie de locador da mão-de-obra de C para A.

Mas o que ocorre na vida real é que proliferam empresas locadoras de mão-de-obra no mercado, principalmente fornecendo prestadores para o Serviço Público deixando um passivo trabalhista gigantesco, seja para o ente público contratante, que em muitas situações é condenado a responder subsidiariamente por esse passivo, seja para os próprios trabalhadores que ficam a ver navios diante de empresas que simplesmente desaparecem do mapa sem pagar qualquer direito.

Por outro lado, milhões em contribuições previdenciárias, FGTS e outros encargos são sonegados, deixando um rombo gigantesco no Sistema. Tudo isso já é uma realidade, mesmo a terceirização sendo apenas a exceção, uma exceção, porém, que a ganância do empresariado que patrocinou a eleição desse Congresso conservador, através de doações multimilionárias, está transformando em regra para todos os trabalhadores brasileiros.

Não há uma só entidade de classe ligada a juízes e procuradores do Trabalho que seja favorável ao PL 4330. Por que será? Eu respondo! É porque mais do que ninguém, juízes e procuradores do Trabalho conhecem muito bem os efeitos deletérios que a terceirização vem causando às relações de trabalho e aos direitos dos trabalhadores, a cada dia mais aviltados pelas fraudes e sonegações acobertadas por esse tipo de contratação.
No Serviço Público, a terceirização liquida de vez com os princípios constitucionais do Concurso Público e da Impessoalidade, criando abismos entre dois tipos de servidores, os descartáveis ao bel prazer dos amigos do rei, remunerados a preço de banana e aqueles de carreira, ambos, porém desempenhando as mesmas atividades, gerando desconforto e injustiças de toda ordem.

Qual a vantagem, portanto, da terceirização sem critérios, limites ou freios, como a que está sendo aprovada pelo Congresso brasileiro? A quem serve esse verdadeiro assalto a direitos tão duramente conquistados? Depois desse verdadeiro atentado contra a classe trabalhadora comandado por Eduardo Cunha e seu séquito de servidores de interesses privados o que virá?

Entretanto, não sejamos ingênuos, esse projeto não nasceu do dia pra noite. Ele é fruto de anos e mais anos em que a terceirização foi sendo tolerada e utilizada de maneira oportunista para ganhar eleições, por muitos que hoje sobem em tribunas para criticá-la.


Antes da invasão de nossas moradas, o inimigo ronda e deixa sinais. Que nos sirva de lição quando outras flores de nosso jardim amanhecerem pisoteadas.

Comentários

MAIS ACESSADAS DO MÊS

Aos gritos de "tem roubo", alunos protestam contra a falta de Merenda durante visita de Paulo Câmara. Na Prefeitura do Recife, Geraldo Júlio é notificado pelo MPPE para explicar denúncias do SIMPERE sobre irregularidades em contratos da Merenda

Empresa flagrada servindo comida podre para alunos das escolas públicas de Pernambuco promove assédio judicial contra Editora do blog da Noelia Brito na tentativa de intimidá-la e cessar denúncias do Blog contra malfeitos da empresa, também apontados pela Polícia Civil, pelo MPPE e pelo TCE/PE

Com Internacional lotado, petistas falam ao Blog com exclusividade sobre pré-candidatura de Marília Arraes. Para Ferro, o PT de verdade está com Marília Arraes, não é o PT que fica fazendo negociatas nos esgotos do Palácio