DERROTA DA ESPECULAÇÃO IMOBILIÁRIA! JUSTIÇA CASSA LICENÇA PARA DEMOLIR O CAIÇARA



Sentença publicada hoje no Diário Oficial, da lavra do Juiz da 5ª Vara da Fazenda Pública da Capital, Dr. Edvaldo Palmeira, na Ação Popular nº 0022725-44.2014.8.17.0001, promovida por vários cidadãos recifenses, indignados com a subserviência do Conselho de Desenvolvimento Urbano da Prefeitura do Recife aos interesses da especulação imobiliária que autorizou a demolição de um dos mais belos exemplares de nossa arquitetura, o Edifício Caiçara, situado na Orla de Boa Viagem, para dar lugar a mais um espigão, cassou a autorização dada por referido Conselho para que  o imóvel fosse demolido. Vejam trecho da decisão:



Sentença Nº: 2015/00265
Processo Nº: 0022725-44.2014.8.17.0001
Natureza da Ação: Ação Popular
Autor: RODRIGO JOSE CANTARELLI RODRIGUES
Autor: Tomás de Albuquerque Lapa
Autor: CRISTIANO FELIPE BORBA DO NASCIMENTO
Autor: EDINEA ALCANTARA DE BARROS E SILVA
Autor: MARCIO BARBOSA ERLICH
Autor: Norma Lacerda Gonçalves
Autor: Edneida Rabêlo Cavalcanti
Autor: GUILAH NASLAVSKY
Autor: CIRCE MARIA GAMA MONTEIRO
Autor: SUELY MARIA RIBEIRO LEAL
Autor: VERA LUCIA MAYRINCK DE OLIVEIRA MELO
Autor: Luís de La Mora
Autor: CRISTINA LINO GOUVEA
Autor: FABIANO ROCHA DINIZ
Autor: DANIELLE DE MELO ROCHA
Autor: CLAUDIO HENRIQUE SA TAVARES DE MELLO JUNIOR
Autor: LUANA ALCANTARA DE ASSIS
Autor: LUCAS MARQUES ALVES
Autor: JOAO PEREIRA VALE NETO
Autor: RUDRIGO RAFAEL SOUZA E SILVA
Advogado: PE029963 - LAURA HELENA CINTRA MORAIS
Advogado: PE031490 - CARLA VAREA GUARESCHI
Advogado: PE031774 - LUANA PAULA RIBEIRO VAREJÃO
Réu: MUNICÍPIO DO RECIFE
Réu: PREFEITO DA CIDADE DO RECIFE
Réu: SECRETARIO DE MOBILIDADE E CONTROLE URBANO DO MUNICIPIO DO RECIFE
Procurador : Giovanni Aragão Brihante
Procurador : PE025612 – Juliana Villar Limeira
Réu: Rio Ave Empreendimentos Ltda
Réu: Rio Ave Comercial Ltda
Réu: RIO AVE COMERCIO E INDUSTRIA LTDA
Advogado: PE003696 – Roberto Brito de Albuquerque Veiga
Advogado: PE023679 – Ricardo de Castro e Silva Dalle
Advogado: PE003636 – Roberto Brito de Albuquerque Veiga
(...) 14. Considerando, assim, os fundamentos constantes do item 11.1 desta decisão, JULGO PROCEDENTE EM PARTE os pedidos iniciais para anular o ato administrativo de autoria Conselho de Desenvolvimento Urbano - CDU e, por consequência, o (s) ato (s) administrativo (s) que concedeu (ram) às empresas demandadas licença para demolição do ed. Caiçara e construção de nova edificação no mesmo local. 15. Condeno todos os demandados, de forma solidária, em honorários advocatícios, ora arbitrados em favor do conjunto de autores em 10% (dez por cento) do valor da causa. Considero, já aqui, a sucumbência recíproca. P. R. I. Recife, 1º de julho de 2015. EDVALDO JOSÉ PALMEIRA Juiz de Direito

Comentários

MAIS ACESSADAS DO MÊS

TULIO GADELHA DIVULGA CARTA REVELANDO REAIS MOTIVOS DE SUA EXONERAÇÃO DO ITERPE: "AJUSTE PARTIDÁRIO E ELEITOREIRO"

ASSALTANTE DE BANCOS ERA O LOBISTA QUE INTERMEDIAVA CONTRATOS ENTRE EMPRESÁRIOS E GOVERNOS DE PERNAMBUCO E MARANHÃO, REVELA OPERAÇÃO TORRENTES II DA POLÍCIA FEDERAL

DOIS ADVOGADOS ENTRE OS PRESOS NA OPERAÇÃO TORRENTES II. SAIBA OS NOMES DE TODOS OS PRESOS E CONDUZIDOS AQUI NO BLOG