Notícias




sábado, 25 de julho de 2015

OAB/PE: TRANSPARÊNCIA ZERO!



O mundo jurídico, em especial a classe que se vê representada pela Ordem dos Advogados do Brasil, foi surpreendida ontem por uma postagem do presidente da Seccional pernambucana da entidade, o advogado Pedro Henrique Reynaldo, em que este faz insinuações gravíssimas contra a oposição que tem formado fileiras contra o continuísmo representado por seu grupo político, que há 11 anos se reveza à frente da OAB/Pe.

Segundo o presidente da OAB/PE, as razões para “pessoas” estarem “migrando” para a oposição ao seu grupo e à sua gestão não seriam nada republicanas e teriam como causas motivações as mais graves e até passíveis de instauração de processos não apenas disciplinares, mas, inclusive, criminais.

De acordo com a postagem feita pelo presidente da OAB/PE, em sua página pessoal, no Facebook, seus opositores só seriam oposição por “a) indeferimento de pedidos indecentes feitos a atual gestão; e/ou b) temor de serem suspensas ou mesmo expulsas da OAB, pois imaginavam que por terem votado conosco nas últimas eleições, iríamos ‘aliviar’ na missão de punir os ‘fichas-sujas’ da advocacia.”

Em seguida, o presidente Pedro Henrique, que vem de lançar como sucessor o advogado Ronnie Preuss Duarte, causando um racha interno em seu próprio grupo, no qual existem outros nomes considerados até mais competitivos, diante da pujança que tem pautado a candidatura oposicionista, ao que tudo indica, tão incômoda ao núcleo de poder mais próximo a Pedro Henrique, que nos últimos anos vinha nadando de braçadas nas eleições locais para direção da Ordem, afirma que os “emigrantes” de seu próprio grupo, esses tais “fichas sujas” dos interesses não republicanos contrariados, estariam “contaminando” a comunicação do movimento oposicionista.

Acusações generalizantes e sem provas não caem bem em ninguém, muito menos se quem acusa é o presidente de uma entidade da importância da Ordem dos Advogados do Brasil, salvaguarda dos direitos fundamentais, da cidadania, do princípio da mais ampla defesa, do direito ao contraditório e da inocência. Ao generalizar, não dando nomes aos “bois” e nem individualizando as condutas, o presidente da OAB, logo dela, do alto da credibilidade que esse cargo lhe concede, lança uma fumaça de desconfiança, sobre todas as pessoas que tendo votado nele nas eleições passadas, hoje não estejam mais dispostas a votar no candidato que ele, Pedro Henrique, tirou do bolso do colete para sucedê-lo. Ou seja, quem está na oposição ao seu seleto grupo é porque é malfeitor, é “ficha suja” da advocacia ou teve pedidos imorais por ele negados.

A postagem do presidente da OAB/PE, Dr. Pedro Henrique Reynaldo, em seu perfil no Facebook, que ainda faz questão de ressaltar que em hipótese nenhuma é maniqueísta, além de jogar sobre todos que não concordam com suas práticas à frente da entidade, nem com sua escolha pessoal pelo nome do advogado Ronnie Preuss Duarte, a pecha de “fichas sujas” da advocacia, parece carregar um ranço ameaçador de possíveis represálias contra o atrevimento dos dissidentes, por sua ousadia em ser oposição, em não aceitar que as decisões pessoais do presidente continuem sendo sobrepostas às dos milhares de advogados inscritos na Ordem dos advogados de Pernambuco. O presidente Pedro Henrique tem o dever de esclarecer a toda a sociedade e principalmente a seus pares, nós, advogados de Pernambuco, quem são os dissidentes “achacadores” e “fichas sujas” a quem ele dirige sua postagem, para que não corra o risco de seu insulto recair como uma espécie de ataque à honra generalizado contra todos os advogados e advogadas que tendo votado nele na eleição passada, não se sintam mais dispostos a continuar votando em seu grupo ou projeto pessoal de poder.

A postagem do presidente Pedro Henrique esqueceu de mencionar ou isso simplesmente não lhe convinha fazer, que a forte dissidência que tomou conta de seus ex-aliados se deve, principalmente, ao modo personalista com que tem conduzido a OAB/PE, através da indicação de nomes de seu círculo de amizades e profissional próximo, para vagas em tribunais e conselhos de órgãos públicos, sem qualquer transparência ou consulta ao conjunto da classe, como conviria a uma gestão verdadeiramente voltada para a base, transparente e democrática.

Assim foi com a escolha do nome que compôs a lista sêxtupla pala o Quinto Constitucional do TRF da 5ª Região, alvo de pesadas críticas amplamente divulgadas em Blogs e sítios jurídicos, o mesmo modus operandi tem sido utilizado pela atual gestão da OAB, tendo à frente Dr. Pedro Henrique, para as indicações para o TRE/Pe, nas vagas destinadas para a advocacia. Não tem sido diferente para cargos remunerados, em Conselhos de órgãos públicos, como, inclusive foi revelado em nota da Coluna do jornalista Magno Martins, desta semana, segundo o qual, “A OAB-PE indicou Leonardo Accioly da Silva e Fernando Augusto Lapa Guimarães como titular e suplente para integrarem o Conselho de Recursos Fiscais da Prefeitura do Recife, mas não realizou a divulgação da vaga no Conselho. Como pode aferir o critério técnico se a OAB-PE não permitiu que outros advogados concorressem à vaga? O advogado Leonardo Accioly da Silva passa a exercer simultaneamente cargos remunerados no Conselho Federal da OAB e no Conselho de Recursos Fiscais da Prefeitura do Recife, o que é incompatível de acordo com o Estatuto da Advocacia.” O que o presidente Pedro Henrique tem a nos esclarecer sobre isso?


Outra pergunta que esperamos que nosso presidente nos responda é se o que ele chama de "pedidos imorais" não atendidos por seu grupo, repita-se, no poder há longuíssimos 11 anos, inclui, por exemplo, o pedido de informações sobre a prestação de contas da entidade protocolado desde 2012, pelo advogado Ricardo Guedes, até hoje sem resposta da OAB?






O Dr. Pedro Henrique utilizou a OAB para questionar assuntos interna corporis da Assembleia Legislativa, quando ajuizou ação questionando a reeleição do presidente daquela Casa, o deputado Guilherme Uchoa, entretanto, não demonstra o mesmo espírito democrático ao tratar dos assuntos internos da entidade por ele mesmo presidida. Caro presidente, com todo respeito que Vossa Excelência merece, principalmente pelo cargo que exerce, “tira primeiro a trave do teu olho, e então poderás ver com clareza para tirar o cisco do olho de teu irmão” (Mateus, 7,5)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Tecnologia do Blogger.

Siga o Blog por Email

Twitter Updates 2.2: FeedWitter

Seguidores

Vídeos

BoxVideos1

BoxVideos2

Noelia Brito © 2016 Todos os direitos reservados.