O Sinpol (Sindicato dos Policiais Civis de Pernambuco) é solidário a advogada e procuradora do Município do Recife, Noélia Brito. Noelia foi suspensa por oito dias de suas funções na Prefeitura por uma acusação de assédio contra funcionários de uma empresa terceirizada. Por denunciar ilegalidades trabalhistas e desvio de função dos próprios trabalhadores terceirizados, foi forjado um abaixo-assinado com uma assinatura falsa e depoimentos de pessoas com endereços falsos para incriminá-la.
Assim como ela, sabemos o que é sofrer perseguição em nome de uma causa coletiva. O Sinpol teve R$ 90 mil reais de sua conta corrente bloqueados por lutar em favor da segurança pública, dos policiais civis e, por consequência, do povo pernambucano. Episódios como estes que afrontam diretamente a liberdade de expressão, que tentam encurralar lideranças e instituições da sociedade civil, devem ser rechaçadas veementemente. Se no século passado a censura e as violações do direito de expressão eram exercitas pela tortura e pela violência, nos preocupa muito esta recente judicialização do processo democrático.
Na tentativa de cercear o direito de livre expressão, governo estadual e o governo da Cidade do Recife afrontam contra a democracia. Não vamos baixar a cabeça. Vamos reagir com mais luta, mais democracia, mais reivindicações.
Por isso, nós do Sinpol convidamos a companheira Noélia Brito e demais militantes das liberdades democráticas a participar do protesto, neste dia 15 de julho, a partir das 9h30, na Praça do Derby, Recife, pela Democracia e o Direito de Livre Expressão
Sinpol