TCE julga ilegais 76 contratos temporários de Geraldo Júlio como secretário estadual

FESTIVAL DE ILEGALIDADES




O Tribunal de Contas do Estado julgou ILEGAIS 76 contratos temporários celebrados pelo prefeito Geraldo Júlio quando este ainda era secretário de Planejamento do Governo do Estado de Pernambuco. Dentre os cargos contratados ilegalmente  por Geraldo Júlio constavam engenheiros civis, engenheiros agrônomos, técnicos em prestação de contas, supervisores regionais, técnicos em apoio jurídico, gestores de pessoas, técnicos em desenvolvimento social, técnicos em supervisão e acompanhamento de projetos, técnicos em administração e finanças, técnicos em informática, entre outros.

De acordo com a decisão, Geraldo Júlio não comprovou que os contratados possuíam os requisitos mínimos necessários ao exercício das funções para as quais foram contratados, bem como deixou de atestar a inexistência de candidatos remanescentes em concursos públicos anteriores para cargos correlatos às funções contratadas e por desobediências à ordem classificatória. Seguem trechos da decisão. 





Comentários

  1. E os concursados, como eu e mais trocentos, vendo o concurso expirar sem a nomeação sair! Geraldo faz assim!

    ResponderExcluir
  2. Esse prefeito sorrisinho é danado mesmo! aff

    ResponderExcluir
  3. Esse prefeito sorrisinho é danado mesmo! aff

    ResponderExcluir

Postar um comentário

MAIS ACESSADAS DO MÊS

Paulo Câmara "homenageia" Dia do Orgulho LGBT+ com ação policial truculenta em região boêmia do Recife historicamente ocupada por bares e boate LGBT+ e já tem um "Stonewall" pra chamar de seu

PT já teria até escolhido marqueteiro da campanha de Marília Arraes

Prefeito do Cabo, Lula Cabral, do PSB é denunciado pelo MPPE por "montar vasto esquema criminoso de fraudes em licitações" mediante comissão dirigida por "sua ex-namorada e sua cunhada"