Notícias




sábado, 29 de agosto de 2015

A COPERGÁS NÃO SERÁ UMA NOVA CELPE, ALERTA MOVIMENTO EM DEFESA DA ESTATAL



Em entrevista recente ao comunicador Geraldo Freire, o governador Paulo Câmara não negou a passibilidade de privatização da COPERGÁS, que é a empresa pública de economia mista responsável pela distribuição de uma das principais matrizes energéticas mundiais e grande fomentadora do desenvolvimento econômico, o gás natural, empresa da qual o governo de Pernambuco detém 51% das ações.

Em visita recente a São Paulo, Câmara esteve na MITSUI, empresa japonesa acionista da COPERGÁS e que é alvo das investigações da Lava Jato, tendo interesse na compra de ativos na área de distribuição de gás natural.

Da visita misteriosa do governador de Pernambuco a MITSUI, cujo  conteúdo não foi divulgado para a sociedade, questiona-se: Que assuntos públicos foram tratados no encontro com a MITSUI, que a sociedade não pode saber? O que não pode ser tratado por telefone, exigindo a presença do Governador? Será que é medo dos grampos da Policia Federal? E o que o governador foi fazer em uma empresa que tem o seu nome citado no maior escândalo de corrupção já divulgado no Brasil?

Sérias dúvidas assaltam a sociedade pernambucana, ainda mais depois que o ex-presidente da COPERGAS, Aldo Guedes, filiado ao Partido de Paulo Câmara, o PSB, foi alvo da Operação Politea, um dos braços da Operação Lava Jato e que apreendeu vários documentos em sua residência e em empresas de sua propriedade e que o próprio governador de Pernambuco, juntamente com seu aliado, o prefeito Geraldo Júlio, tiveram seus nomes envolvidos nas últimas rodadas de investigações da Lava Jato, a chamada Operação “Fair Play”, por causa de superfaturamentos e favorecimentos em licitação da Arena Pernambuco em prol da Construtora Odebrecht, líder do Cartel do Petrolão. E agora, em seguida a esses fatos e à visita à MITSUI, o governo de Pernambuco anuncia cortes nas despesas, assim formando um cenário perfeito para uma privatização, onde o maior beneficiado é quem compra, assim acendendo uma luz amarela para todos os pernambucanos, já que em uma eventual privatização da COPERGÁS, quem irá pagar por mais esta conta é o povo. Pois se temos uma empresa que gera receita para o Estado, caso ela não venha mas gerar esta receita, significa que assim como no caso da CELPE, o povo irá pagar por mais esta conta.

É sabido que a COPERGÁS tem a expectativa de faturamento em 2015 de R$1,05 bilhão, conforme matéria publicada na Folha de Pernambuco no último dia 23/08, com o atual Presidente da COPERGÁS Décio Padilha, sucessor de Aldo Guedes após as buscas e apreensões da “Lava Jato”, despertando um forte interesse da iniciativa privada neste monopólio.

O fato é que a COPERGÁS é um exemplo nacional entre as distribuidoras de Gás Natural, por sua eficiência e por ser a única em todo país a ter tríplice Certificação, muito em função dos seus trabalhadores concursados, uma empresa que poucos conhecem de fato, mas que é um dos maiores patrimônios do povo pernambucano, sendo considerada um passaporte para a independência econômica de nosso estado.


Enquanto o mundo faz guerra pelo controle da distribuição de fontes energéticas, em uma medida no mínimo insensata para não dizer duvidosa, Paulo Câmara tenta ferir os interesses do Estado, descartando a parte que cabe ao povo pernambucano neste negócio, sendo uma questão de segurança energética estatal, o controle sobre a distribuição de gás natural. O fato é que a simples insinuação de uma privatização é um atentado contra os interesses de Pernambuco, a médio e longo prazo, sabendo que circunstâncias momentâneas não podem ter influência sobre controle do estado na distribuição de uma importante fonte energética, ficando a dúvida, qual seria a real intenção de Paulo Câmara em vender a COPERGÁS? Será que todo este teatro no corte de despesas, seria a forma encontrada para dar uma justificativa falaciosa para uma eventual venda da COPERGÁS para a MITSUI, é o que têm se questionado os técnicos concursados e gabaritados da COPERGAS, as centrais sindicais e os movimentos sociais, que já mandam alertas ao governador de que estão de olhos bem atentos e alertas e prontos para caírem em campo para que não aconteça com esse patrimônio do povo pernambucano o mesmo que aconteceu com a CELPE, que hoje virou motivo de terror, envolvida, inclusive com sucessivas mortes criminosas de cidadãos, vítimas de sua má gestão e descaso.

*Com a colaboração dos movimentos contra a Privatização da Copergas

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Tecnologia do Blogger.

Siga o Blog por Email

Twitter Updates 2.2: FeedWitter

Seguidores

Vídeos

BoxVideos1

BoxVideos2

Noelia Brito © 2016 Todos os direitos reservados.