Notícias




quarta-feira, 12 de agosto de 2015

MPF INSTAURA INVESTIGAÇÃO CRIMINAL CONTRA ADVOGADAS E PERITA POR FRAUDE PROCESSUAL. OAB SE CALA.




O Ministério Público Federal instaurou procedimento criminal, sob o número 1.26.000.001948/2015-13, para investigar denúncias de que as advogadas Gisele da Costa Martorelli e Camila Buarque Cabral, juntamente com a perita Carolina Xavier Luna, teriam atuado em processo de guarda judicial de menor, para que a perita, que é coordenadora do Núcleo de Terapia Familiar da UFPE, manipulasse um laudo judicial requisitado pelo Juiz de Direito da 1ª Vara de Infância e Juventude da Capital.

A Notícia do Fato, que veio a público a partir de postagem feita   aqui mesmo em nosso Blog, tendo em vista sua gravidade, por resultar em decisão que chegou a determinar a devolução de menor a ambiente em que fora reportada a ocorrência de abusos sexuais que teriam sido praticados pelo companheiro da cliente das advogadas ora investigadas, foi distribuída ao 3º Ofício Criminal e será investigada pelo Procurador da República Fábio Holanda Albuquerque. (V. matéria aqui http://noeliabritoblog.blogspot.com.br/2015/05/laudo-encomendado-por-grande-escritorio.html)

Além de ser denunciado ao Ministério Público Federal, o fato foi levado ao conhecimento da Ordem dos Advogados do Brasil Secção Pernambuco que, entretanto, até o momento, não tomou nenhuma providência no sentido de apurar as graves denúncias contra as advogadas denunciadas (V. denúncias e protocolos aqui http://noeliabritoblog.blogspot.com.br/2015/06/escritorio-que-encomendou-laudo.html)

Causa espécie a falta de iniciativa da Seccional da OAB em instaurar qualquer procedimento para apurar as graves denúncias contra o mencionado escritório de advocacia, ainda mais que conforme se pode perceber na Notícia do Fato instaurada e em outros casos em tramitação nos Fóruns da Capital, outros laudos utilizados pelo mesmo escritório têm sido alvo de questionamentos em Juízo, como é o caso, apenas para citar mais um exemplo, da Ação de Interdição nº 55694-15.2014, em trâmite na 1ª Vara de Família da Capital, em que se observa disparidades gritantes entre os diagnósticos apresentados pela perita psiquiátrica das advogadas já sob investigação do MPF e o perito do juízo e a própria terapeuta da interditanda:

LAUDO DO PERITO DO JUIZO ATESTANDO QUE A INTERDITANDA SOFRE DE DEPRESSÃO MAIOR E VÁRIOS ESTRESSORES PSICOSSOCIAIS, SUGERINDO NOMEAÇÃO DE CUSTODIANTE PARA SEUS NEGÓCIOS. 





LAUDO DA PERITA DAS ADVOGADAS (INVESTIGADAS PELO MPF EM OUTRO CASO) DA INTERDITANDA (ATESTANDO QUE NÃO TEM SINAIS OU SINTOMASDE DEPRESSÃO E QUE ESTÁ APTA A ADMINISTRAR SEUS BENS)


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Tecnologia do Blogger.

Siga o Blog por Email

Twitter Updates 2.2: FeedWitter

Seguidores

Vídeos

BoxVideos1

BoxVideos2

Noelia Brito © 2016 Todos os direitos reservados.