Notícias




sexta-feira, 19 de fevereiro de 2016

CONTRAPONDO-SE AO APADRINHAMENTO DA FAMÍLIA CAMPOS EM CARGOS PÚBLICOS, PERNAMBUCANOS LANÇAM CAMPANHA #MEUPRIMEIROEMPREGO NAS REDES SOCIAIS




 As nomeações de dois filhos de Eduardo e Renata Campos, para cargos comissionados de alto escalão no Governo de Pernambuco e na Prefeitura do Recife parecem tão ter sido muito bem digeridas pelo povo Pernambucano, que já está chamando o Estado de Capitania Hereditária e a sede do Governo, o belíssimo Palácio do Campo das Princesas de "Palácio dos Campos":


Para demonstrar sua insatisfação com a "meriticracia" às avessas do PSB, Partido comandado pela Família Campos e que detém o comando político, tanto do Estado, quando da Capital, por intermédio do governador Paulo Câmara e do Prefeito Geraldo Júlio, ambos, crias de Eduardo Campos e responsáveis diretos pelas nomeações de João Campos e Maria Eduarda Campos, dois jovens universitários, para cargos de poder em suas gestões, os pernambucanos lançaram, nas Redes Sociais, a campanha #MeuPrimeiroEmprego, onde demonstram a diferença entre a vida fácil dos herdeiros Campos quando comparados com a do próprio povo do Estado e o quanto está distorcida a visão dos que hoje detém o poderio político em Pernambuco, ao vislumbrarem qualquer glamour na criação de uma casta de privilegiados que se pretendem "os escolhidos" e membros de uma noblesse acima do bem e do mal.

Vejam algumas das deliciosas histórias de vida compartilhadas pelas pessoas "de verdade" que fazem de Pernambuco ser o grande Estado com a história de de lutas e resistência belíssima que alguns tentam tanto apagar:












































2 comentários:

  1. Parabéns noelia. Sua luta e combatividade me fazem crer que nem tudo está aparelhado nesse estado.

    ResponderExcluir
  2. Foi no ITEP-Instituto de tecnologia do estado de PE, com 17 anos, escolhido por curriculum escolar no CIPAM em Técnico em Química, 1980. Morava no UR-11, Ibura, Estagiava pela manhã ganhando meio salario mínimo, estudava no CIPAM à tarde e a noite estudava no cursinho UNIÂO, Fernandes Vieira, isso saindo de casa das 06h e voltava as 11h durante uma ano. Em 1981 passei na UFPE quimica industrial e fui contratado no ITEP como auxiliar de técnologista ganhando 03 salários minimos. Mudei de curso por vestibular e formei em Eng. química/UFPE/1989. Fiz o primeiro concurso público para o ITEP e fui aprovado como tecnologista por provas subjetiva e oral por uma bancada da USP.

    ResponderExcluir

Tecnologia do Blogger.

Siga o Blog por Email

Twitter Updates 2.2: FeedWitter

Seguidores

Vídeos

BoxVideos1

BoxVideos2

Noelia Brito © 2016 Todos os direitos reservados.