GERALDO JÚLIO NOMEIA ACUSADO POR CRIMES FISCAIS E FORMAÇÃO DE QUADRILHA PARA HABITAÇÃO



http://www.radaroficial.com.br/d/5405718353018880


Sem alarde, o prefeito Geraldo Júlio, do PSB, nomeou, como secretário executivo de Habitação de sua gestão, o empresário Cláudio Abrahamian Asfora, que juntamente com seu irmão, Roberto Abrahamian Asfora, na época prefeito do Município de Brejo da Madre de Deus, eram sócios ocultos da empresa DISCOM - Distribuidora de Combustíveis e Comércio Ltda, alvo da CPI dos Combustíveis da ALEPE.

O secretário executivo de Habitação de Geraldo Júlio, juntamente com seu irmão foram alvo da CPI do Combustíveis e indiciados por crimes de sonegação fiscal e formação de quadrilha, por meio da obtenção de liminares que lhes liberavam de pagar ICMS.

Na época, o Procurador Geral de Justiça era Francisco Sales de Albuquerque, que constatou, num trabalho realizado em conjunto com a Receita Estadual, que a empresa do atual secretário de Geraldo Júlio teria omitido operações mercantis em vendas internas de álcool etílico, óleo diesel e gasolina, que eram adquirido em outros estados sem a devida substituição tributárias e sem o recolhimento do valor do imposto devido. As fraudes utilizaram, ainda, a empresa Federal Distribuidora, que era administrada pelo irmão de Cláudio Asfora, por meio de empréstimos que o MPPE considerou fictícios.(Acesse matéria no site do MPPE AQUI)

O secretário executivo de Habitação de Geraldo Júlio foi denunciado, criminalmente, pelo MPPE, nos seguintes processos: 142256-03.2009.8.17.0001, 142243-04.2009.8.17.0001, 142259-55.2009.8.17.0001 e 142266-47.2009.8.17.0001.


 SAIBA MAIS:




Comentários

MAIS ACESSADAS DO MÊS

Paulo Câmara "homenageia" Dia do Orgulho LGBT+ com ação policial truculenta em região boêmia do Recife historicamente ocupada por bares e boate LGBT+ e já tem um "Stonewall" pra chamar de seu

PT já teria até escolhido marqueteiro da campanha de Marília Arraes

Prefeito do Cabo, Lula Cabral, do PSB é denunciado pelo MPPE por "montar vasto esquema criminoso de fraudes em licitações" mediante comissão dirigida por "sua ex-namorada e sua cunhada"