JULGAMENTO A PORTAS FECHADAS DE HC DE LARANJAS DO JATINHO E PRESENÇA DE ADVOGADO DE MARCELO ODEBRECHT ESQUENTAM CLIMA NO TRF5

Nabor Bulhões advoga para Marcelo Odebrecht e outros acusados de corrupção na Lava Jato


Está chamando a atenção a verdadeira operação abafa que tomou conta do julgamento do Habeas Corpus nº 0804307-26.2016.4.05.0000. que ocorre nesse momento na sede to TRF da 5ª Região, pela 2ª Turma, no Cais do Apolo, em Recife, a pedido da defesa dos principais elementos que encabeçam a Organização Criminosa desbaratada pela Polícia Federal com a Operação Turbulência que revelou um esquema de lavagem de dinheiro desviado de obras e contratos públicos pelo Partido Socialista Brasileiro para campanhas eleitorais, envolvendo empreiteiras, políticos e agentes públicos.

Conforme revelamos mais cedo, a defesa de o Habeas Corpos foi impetrado pelo escritório paulista Alonso Lopes Groch Advogados, mas, segundo fontes do Blog, na sessão de julgamento foi registrada a presença de um dos advogados que mais têm atuado na defesa de empreiteiros acusados na Operação Lava Jato, o alagoado Nabor Bulhões, com atuação em Brasília e que tem entre seus clientes o empreiteiro Marcelo Odebrecht, cuja empresa está envolvida na Operação "Fair Play" por superfaturamento da Arena Pernambuco.

Se os os principais cabeças do esquema que são os "pacientes" do HC de hoje, Eduardo Leite, vulgo "Ventola" e João Carlos Lyra, forem liberados haverá grande estranhamento por parte da opinião pública, pois os motivos para a denegação da medida já restaram bastante claros no indeferimento para o comparsa Apolo Santana (Leiam AQUI)

Comentários

Postar um comentário

MAIS ACESSADAS DO MÊS

Paulo Câmara "homenageia" Dia do Orgulho LGBT+ com ação policial truculenta em região boêmia do Recife historicamente ocupada por bares e boate LGBT+ e já tem um "Stonewall" pra chamar de seu

PT já teria até escolhido marqueteiro da campanha de Marília Arraes

Prefeito do Cabo, Lula Cabral, do PSB é denunciado pelo MPPE por "montar vasto esquema criminoso de fraudes em licitações" mediante comissão dirigida por "sua ex-namorada e sua cunhada"