"FAIR PLAY" DEVE FICAR COM A POLÍCIA FEDERAL, AFIRMA SUBPROCURADOR-GERAL DA REPÚBLICA EM PARECER

SUPERFATURAMENTO NAS OBRAS DA ARENA SÃO O FOCO DA "FAIRPLAY"

Em Parecer prolatado nos autos do Recurso interposto pelos advogados da Construtora Odebrecht, junto ao STJ, na tentativa de tirar as investigações da Operação "Fair Play" (Leia AQUI), das mãos da Polícia Federal e passá-las para a Polícia Civil, o Subprocurador-Geral da República Antônio Carlos Pessoa Lins afirmou não vislumbrar quaisquer irregularidades no inquérito que detectou superfaturamento no contrato firmado entre o governo de Pernambuco e a Odebrecht, para a Construção da Arena Pernambuco e que teve como principais autoridades que autorizaram a aprovação do contrato, segundo Laudo da Polícia Federal, ninguém menos do que o atual governador do Estado de Pernambuco, Paulo Câmara e o atual prefeito da capital, Geraldo Júlio (Leia AQUI). 

Conforme foi amplamente noticiado por vários órgãos de imprensa, embora negue, o atual prefeito do Recife, Geraldo Júlio, foi apontado como beneficiário de doações na chamada "Lista da Odebrecht", para sua campanha de 2012, sob o codinome de "Neto", em valores da ordem de R$ 3 milhões (Leia AQUI).


LEIAM A ÍNTEGRA DO PARECER DA SUBPROCURADORIA-GERAL DA REPÚBLICA OPINANDO PELA MANUTENÇÃO DA "FAIR PLAY' COM A POLÍCIA FEDERAL





*Post editado em razão de acordo celebrado nos processos nºs 0001139-43.2016.8.17.8128 e 0001200-98.2016.8.17.8128

Comentários

MAIS ACESSADAS DO MÊS

Paulo Câmara "homenageia" Dia do Orgulho LGBT+ com ação policial truculenta em região boêmia do Recife historicamente ocupada por bares e boate LGBT+ e já tem um "Stonewall" pra chamar de seu

PT já teria até escolhido marqueteiro da campanha de Marília Arraes

Prefeito do Cabo, Lula Cabral, do PSB é denunciado pelo MPPE por "montar vasto esquema criminoso de fraudes em licitações" mediante comissão dirigida por "sua ex-namorada e sua cunhada"