CONTRATO DO LIXO DA GESTÃO GERALDO JÚLIO ESTARIA SUPERFATURADO EM R$ 58 MILHÕES, DENUNCIA EMPRESA



Já se encontra com o Ministério Público de Contas de Pernambuco,  a cópia integral da Ação nº 0019474-95.2015.8.17.2001, que tramita na 3ª Vara da Fazenda Pública, onde a empresa SUSTENTARE SERVIÇOS AMBIENTAIS revela que o contrato de lixo da gestão Geraldo Júlio com a VITAL ENGENHARIA teria um superfaturamento de nada menos que R$ 58 milhões.

A denúncia ao MPCO (Acesso AQUI) foi feita pelo advogado Ricardo Guedes e já levou o Procurador-Gerald daquele órgão, Dr. Cristiano Pimentel, a notificar o presidente da EMLURB Recife, Roberto Gusmão, para que preste esclarecimentos no prazo de 10 (dez) dias, acerca da denúncia de irregularidades e sobrepreço na licitação do lixo da Capital pernambucana. O prazo para que a Emlurb preste informações ao Ministério Público de Contas se encerra na próxima segunda-feira (26).


Segundo a SUSTENTARE SERVIÇOS AMBIENTAIS,  a Comissão Especial de Licitação teria decidido por "inabilitá-la" para participar do Certame, antes mesmo do esgotamento do prazo assinalado para que a empresa apresentasse sua documentação referente à habilitação técnica, de modo a favorecer a empresa VITAL ENGENHARIA, cuja proposta era superior em R$ 58 milhões àquela apresentada pela denunciante, o que caracterizaria flagrante "dano ao Erário" municipal, em face da preterição da proposta mais vantajosa para a Administração:










Comentários

MAIS ACESSADAS DO MÊS

Paulo Câmara "homenageia" Dia do Orgulho LGBT+ com ação policial truculenta em região boêmia do Recife historicamente ocupada por bares e boate LGBT+ e já tem um "Stonewall" pra chamar de seu

PT já teria até escolhido marqueteiro da campanha de Marília Arraes

Ratatuille: ex-prefeito Vado da Farmácia e ex-secretário Paulinho Valério são alvos de processos criminais e por improbidade por contratos com Casa de Farinha e outras empresas no Cabo movidas pelo MPPE