BOLA DA VEZ: CÂMARA DO RECIFE SOB INVESTIGAÇÃO E ROMBO SUPERA R$ 4 MILHÕES

Augusto Carreras é considerado um dos vereadores mais poderosos da gestão Geraldo Júlio


Servidores comissionados que se viram prejudicados pela medida tomada pela Mesa Diretora da Câmara do Recife para cobrir um "rombo", que, num primeiro momento, é avaliado em R$ 4 milhões, nas contas da Casa Legislativa resolveram abrir a "Caixa de Pandora" dos gastos do órgão ao denunciar, ao Ministério Público de Contas do TCE, que teriam que pagar, com descontos realizados, a partir de outubro deste ano, pelo rombo causado pela atual gestão da Câmara.

De acordo com a denúncia, que foi publicada, ontem, pelo Jornal do Commercio (leia AQUI e AQUI), por meio de uma Resolução, a Mesa Diretora, que tem o vereador Augusto Carreras como primeiro-secretário, portanto, responsável pelas finanças da Casa, determinou um corte nas gratificações dos servidores que chegou, para alguns, a implicar numa redução de até 50% de sua remuneração, sem qualquer aviso prévio. Cada servidor terá que arcar, nos meses de outubro, novembro e dezembro, com descontos que chegam a R$ 3 mil. Da Tribuna, a vereadora Isabella de Roldão, foi a única a questionar o desconto, a falta de publicidade da medida e a exigir explicações ao presidente da Câmara, Vicente André Gomes, tendo publicado o vídeo de seu questionamento, em sua página do Facebook (veja AQUI). Em resposta, André Gomes confirma que o corte seria por razões de dificuldades orçamentárias, mas não explica quais teriam sido essas dificuldades. 

De acordo com as denúncias dos servidores, já confirmadas pelo presidente André Gomes, em resposta a vereadora Isabella de Roldão, o corte teria sido feito para cobrir um rombo de quase R$ 4 milhões na gestão financeira da Câmara, que tem à frente, justamente, Carreras, que há um mês teria simplesmente "sumido" da Câmara, tendo faltado a nada menos que dez sessões seguidas, de acordo com a lista de presenças a que a reportagem do JC teve acesso.


Augusto Carreras e o irmão Felipe Carreras (os irmãos são considerados homens fortes das gestões Geraldo Júlio e Paulo Câmara do PSB)
Enquanto Augusto Carreras, o "fujão" responsável, segundo seus próprios colegas, pelo desconto e pelo "rombo", foi reeleito, com o apoio de Geraldo Júlio, a vereadora Isabella de Roldão deixou de sê-lo.

É bom lembrar que foi a partir de uma denúncia feita ao Ministério Público de Contas,  relativa a irrelgularidades praticadas pela Mesa Diretora da Câmara Municipal de Jaboatão dos Guararapes (Leia AQUI), que aquele órgão, dirigido pelo Procurador Geral Cristiano Pimentel solicitou a instauração do Processo nº 1602767-0, no âmbito do TCE, fazendo várias requisições ao Poder Legislativo e aos membros da Mesa Diretora, que foram compartilhados, em seguida, com o Ministério Público Eleitoral, com a Promotoria de Defesa do Patrimônio Público e com a Polícia Civil, desencadeando a Operação "Caixa de Pandora" (leia AQUI), sob o comando da delegada especial Patrícia Domingos, titular da Delegacia de Crimes contra a Administração Pública.

Comentários

  1. Olá pessoal que parabenizar a todos pelo ótimo conteúdo!
    Me ajudou muitoooo!

    Aproveitei para me inscrever no feed também, não vejo a hora de acompanhar os próximos conteúdos de vocês!

    www.elitedetetives.com.br/detetive-particular/

    ResponderExcluir

Postar um comentário

MAIS ACESSADAS DO MÊS

Paulo Câmara "homenageia" Dia do Orgulho LGBT+ com ação policial truculenta em região boêmia do Recife historicamente ocupada por bares e boate LGBT+ e já tem um "Stonewall" pra chamar de seu

PT já teria até escolhido marqueteiro da campanha de Marília Arraes

Prefeito do Cabo, Lula Cabral, do PSB é denunciado pelo MPPE por "montar vasto esquema criminoso de fraudes em licitações" mediante comissão dirigida por "sua ex-namorada e sua cunhada"