Notícias




sexta-feira, 6 de janeiro de 2017

DELATOR DA ODEBRECHT FOI GRAVADO JUNTO COM ALDO GUEDES E THIAGO NORÕES NO EPISÓDIO DO "CHEQUE ESPECIAL" PARA ITAQUITINGA


Após as chacinas ocorridas em presídios privatizados por meio das chamadas Parcerias Público Privadas começam a vir à tona as tenebrosas transações que alimentam o caos do sistema penitenciário brasileiro que apesar de consumir bilhões em impostos, não parecem apontar para nenhuma solução sequer a longo prazo.

Ao que tudo indica, a bandidagem do colarinho branco parece ser, a cada dia, mais lucrativo, à medida que políticos inescrupulosos se apercebem que podem auferir lucro fácil com a miséria humana que povoa as cadeias brasileiras, seja através do superfaturamento dos contratos das tais PPPs, seja através dos contratos sem licitação e obviamente, superfaturados, para fornecimento de alimentação e outros tipos de produtos e serviços para o sistema, para o qual tudo é sempre "emergencial".

O site "O Antagonista", por exemplo, revelou que gestores dos presídios do grupo Umanizzare distribuíram mais de 2 milhões a políticos. Segundo "O Antagonista, Luiz Gastão e Eliana teriam doado quase R$ 1 milhão em recursos pessoais a Marconi Perillo, enquanto a Auxílio Agenciamento de Recursos Humanos - do grupo Umanizzare - pertencente ao casal, teria distribuido mais de R$ 2 milhões a duas dezenas de políticos de diferentes partidos. 

Thiago Norões e Aldo Guedes
Matéria de Leonardo Coutinho para a Veja, publicada em outubro de 2015, por sua vez, trouxe à tona a gravação de uma conversa escandalosa, havida entre o empreiteiro Eduardo Fialho, responsável pela gravação e dono da empresa Advance, o executivo João Pacífico, da Odebrecht, o ex-presidente da Copergás, Aldo Guedes, o ex-procurador-geral do Estado de Pernambuco, Thiago Norões e Demerval Gusmão, dono da DAG, que deveria assumir a PPP no lugar da Advance. Pelo negócio, a Odebrecht se comprometia a dar, "por debaixo dos panos", um "cheque especial", de R$ 50 milhões, para que a Advance pudesse finalizar a obra do presídio de Itaquitinga. Pelo desenrolar da conversa, conclui-se que a Odebrecht já havia liberado um socorro inicial de R$ 50 milhões e que aquela seria uma parcela complementar para chegar aos R$ 100 milhões.

Sem saber que estava sendo gravado, João Pacífico fala claramente que a Odebrecht faria os aportes financeiros  de maneira secreta porque não poderiam participar. Vejam as transcrições da gravação como constam no Cartório: “O Grupo Odebrecht tá dando ao Es… (inaudível) é como que diria é… liberando para ele, com o aval do Estado. Porque nós não podemos participar né. Não temos condições. Um valor X que no nosso entendimento dá para terminar. Terminar a obra, estes três pavilhões, de alguma forma fazer” (…) “Ou seja, em síntese, o que é que nós temos. Só que nós tamos limitando a um cheque especial que é este que tem o aval do Estado”.

João Pacífico é considerado "Pule de 10" dentre os executivos da Odebrecht que fizeram delação premiada e dentre os episódios por ele relatados, além da negociata envolvendo o superfaturamento e a fraude no contrato da PPP da Arena Itaipava/Pernambuco, há um capítulo especial para a PPP de Itaquitinga, que consumiu nada menos que R$ 239 milhões de um empréstimo com o Banco do Nordeste e ainda R$ 50 milhões em dívidas com fornecedores e que, de acordo com a gravação feita por Eduardo Fialho, dono da Advance, da conversa com Aldo Guedes e Thiago Norões, pelo menos mais R$ 50 milhões da Odebrecht. Pergunta-se, então, qual o interesse da Odebrecht em ser tão generosa com o "governo" de Pernambuco? Certamente que a delação premiada de Antônio Pacífico será bastante elucidativa nesse ponto.

O ex-presidente da Copergas, Aldo Guedes, que já foi denunciado no Supremo Tribunal Federal, pelo procurador Geral da República por corrupção e lavagem de dinheiro, juntamente com o senador Fernando Bezerra Coelho, do PSB e o empresário João Carlos Lyra, no âmbito da Lava Jato, justamente por praticarem esses crimes para "comprarem a reeleição de Eduardo Campos ao governo de Pernambuco", quando pediram mais de R$ 40 milhões a empreiteiras, é justamente quem deixa claro que pelo menos R$ 50 milhões da Odebrecht foram transferidos para as obras de Itaquitinga e ainda é bastante afirmativo que "ninguém bota um negócio desse de favor não". Observem: “O que a gente tá querendo dizer é o seguinte. Nosso amigo aqui (referindo-se a Antônio Pacífico) já botou cinquenta pau, por favor, trinta, quarenta ou vinte, já botou lá pra tentar rodar isso, não rodou. Tá vindo um outro cheque especial. Isso tem que ter um prazo. Ninguém bota um negócio desse de favor não”.

Como se sabe, em abril de 2013, o governo de Pernambuco oficializou a transferência da operação da Advance para DAG Construções. Mas, ao se deparar com o passivo trabalhista e as dívidas com mais de 300 fornecedores, a empresa apresentada pela Odebrecht desistiu do negócio e a obra foi abandonada, situação que persiste até o momento, o que desencadeou uma batalha judicial entre a Advance e a DAG e outra entre o governo de Pernambuco e a Advance.


Um fato curioso foi denunciado pela Advance em uma protesto publicado no Diário da Justiça da Bahia, em 09/05/2014,. Segundo aquele documento, a DAG teria contratado o escritório Norões & Azevedo Advogados para responder nas ações trabalhistas propostas contra a Sociedade de Propósito Específico criada para gerir o presídio de Itaquitinga, sendo que daquele escritório fora, até bem pouco tempo, sócio titular, ninguém menos do que o então procurador geral do Estado de Pernambuco, Thiago Norões, justamente aquele que participara da conversa gravada em que o "cheque especial" da da Odebrecht fora dado à própria Advance, para que a DAG entrasse no negócio, como uma espécie de "laranja" da Odebrecht. Leiam: 

A íntegra do protesto pode ser lida AQUI.

E ainda temos que tolerar o secretário de Justiça do governador Paulo Câmara bradar que não há nada a ser investigado no Sistema Prisional de Pernambuco pela Procuradoria Geral da República. Pois sim, senhor Pedro Eurico, pois sim!

Um comentário:

  1. Amém! Até que enfim descobriram a verdade sobre o cir Itaquitinga e a máfia entre a Odebrecht e o governo de Pernambuco. Espero que as pessoas sejam punidas e os fornecedores e funcionários consigam receber o seu dinheiro

    ResponderExcluir

Tecnologia do Blogger.

Siga o Blog por Email

Twitter Updates 2.2: FeedWitter

Seguidores

Vídeos

BoxVideos1

BoxVideos2

Noelia Brito © 2016 Todos os direitos reservados.