MARÍLIA E SÍLVIO NÃO SÃO UNANIMIDADE NO PT PARA 2018



Em processo de discussão interna para superação da profunda crise política que vem enfrentando, o PT tem se deparado com a difícil tarefa de buscar a renovação de seus quadros. Destaque-se, porém, que o problema com a fadiga de material humano não é "privilégio" apenas do Partido dos Trabalhadores, mas de todas as legendas, sem exceção, principalmente se considerarmos que de nada adianta mudar pessoas e nomes, mas manter os mesmos vícios e as mesmas práticas. O que tem que ser renovada é a política e a maneira de fazê-la.


Um petista de alta patente, em off, questionado pelo Blog sobre a real posição do Partido sobre as conjecturas que têm sido aventadas, em recentes notas e entrevistas veiculadas em Blogs e rádios locais, bem como postagens em Redes Sociais, sobre as possíveis candidaturas da vereadora Marília Arraes, egressa do PSB, hoje no PT e em terceiro mandato, ao governo de Pernambuco, numa chapa formada juntamente com o deputado federal Sílvio Costa, hoje no PT do B e que estaria pleiteando sua filiação ao PT, para disputar uma vaga ao Senado Federal, em 2018, alfinetou: "De fato, uma chapa com Marília Arraes governadora, Inaldo Sampaio na vice, Sílvio Costa senador e Wladimir Quirino como suplente de Sílvio Costa seria perfeita, pura renovação."


O colunista Inaldo Sampaio, da Folha de Pernambuco e o militante petista Wladimir Quirino, parecem ser os maiores entusiastas da candidatura da ex-socialista na majoritária do PT, em 2018, daí a ironia do "capa" petista. Ao que tudo indica, muita água ainda vai rolar debaixo das pontes do Recife, antes dessa definição.


Comentários

MAIS ACESSADAS DO MÊS

Paulo Câmara "homenageia" Dia do Orgulho LGBT+ com ação policial truculenta em região boêmia do Recife historicamente ocupada por bares e boate LGBT+ e já tem um "Stonewall" pra chamar de seu

PT já teria até escolhido marqueteiro da campanha de Marília Arraes

Prefeito do Cabo, Lula Cabral, do PSB é denunciado pelo MPPE por "montar vasto esquema criminoso de fraudes em licitações" mediante comissão dirigida por "sua ex-namorada e sua cunhada"