Notícias




terça-feira, 18 de abril de 2017

PSOL DE PERNAMBUCO FALA FINO COM PSB, MAS TENTA INTIMIDAR QUEM DENUNCIA ESQUEMAS GOVERNISTAS COM EMPREITEIRAS

Eduardo Campos fazendo campanha para o PSOL no Amapá


O Partido Socialismo e Liberdade - PSOL, que em Pernambuco detém um mandato de deputado estadual e outro de vereador do Recife, parece que ainda não compreendeu a gravidade de ter seu nome e de alguns de seus principais quadros, delatados pelos executivos da empreiteira Odebrecht, como beneficiários de doações, via Caixa 2. Aliás, no caso do PSOL, aparecer nas delações da Odebrecht, é ainda mais grave, pois seus Estatutos proíbem, terminantemente, o recebimento de doações advindas de empreiteiras, ainda que essas doações sejam pela via legal, ou caixa 1.

Assim, um candidato ou quadro do PSOL ter recebido doação de empreiteira, via Caixa 2, caracteriza falsidade ideológica não apenas do ponto de vista do Direito Penal, mas do ponto de vista político, pois o engodo se protrai para a ideia que o Partido e o próprio candidato quer passar sobre si mesmo para o eleitorado ou para aqueles que apoiam as bandeiras que Partido e candidatos afirmam defender.

Causa espécie, portanto, que o deputado estadual Edilson Silva tenha o descaramento de ingressar com um Pedido de Explicações (Processo nº 0000422-31.2017.8.17.0001) na 12ª Vara Criminal da Capital contra a Editora do nosso Blog, Noelia Brito, quando quem deve explicações é não apenas ele, como deputado estadual pelo PSOL, dirigente partidário que é e supostamente opositor do PSB, em Pernambuco, não só pelo envolvimento de seu Partido e de nomes importantes deste, com a Odebrecht, mas de seu silêncio como parlamentar, que se afirma como "da bancada de oposição", pelo conteúdo das delações premiadas vindas a público nos últimos dias e que demonstram que todos os contratos de obras assinadas entre o governo de Pernambuco e empreiteiras, notadamente entre a Odebrecht e a OAS, rendiam propinas que variavam entre 2% e 3% para o PSB, que governa o Estado de Pernambuco desde 2007 e a Prefeitura do Recife, desde 2013.


Desde que o PSOL apareceu como beneficiário das doações da Odebrecht, com valores polpudos a pretexto de fazer uma tal de "revolução burguesa" como revelou jocosamente o delator Alexandre Barradas, ao contar que foi assim que o então senador pelo PSOL, Randolfe Rodrigues, pediu-lhe R$ 480 mil para a campanha do atual prefeito de Macapá Clécio Luis, que foi festejado como o primeiro prefeito eleito pelo PSOL, não se viu um único pronunciamento do deputado Edilson Silva sobre as propinas milionárias que o PSB recebeu em todas as obras do Estado e até da Refinaria Abreu e Lima, por intermédio do Sr. Aldo Guedes, que estranhamente continua solto e vem o deputado que se diz "necessário" pedir "explicações" a nossa Editora, sabe-se lá explicações de quê. Ora, Sr. Deputado, nós que pagamos, com nossos impostos, os custos de seu caríssimos gabinete com mais de 20 assessores é que queremos explicações de Vossa Excelência!

Fonte: MSN Esportes

Nós, os cidadãos-contribuintes-eleitores de Pernambuco, Sr. Deputado Edilson Silva, queremos que Vossa Excelência explique vosso silêncio sobre a gravíssima revelação de que a Odebrecht e a OAS pagaram R$ 15 milhões para que o governo de Pernambuco manipulasse os movimentos sindicais, para que 50 mil trabalhadores de SUAPE fossem prejudicados e agissem como cordeiros durante a construção da Refinaria Abreu e Lima. Nossa Editora, a quem Vossa Excelência tanto persegue com ações de caráter intimidatório, na mesma linha das perseguições de outros algozes, sempre teleguiados pelos poderosos de plantão, inclusive empreiteiras, como a Moura Dubeux e secretários de governos de partidos da direita tradicional, como o PSDB e o próprio PSB, em quem Vossa Excelência parece se inspirar, não se calou e jamais se calará diante de covardes que se aproveitam de cargos ou legendas para vomitarem sua inconformação contra uma mulher que não se curva nem à corrupção e nem ao machismo mal disfarçado de indignação.

Ontem nossa valente Editora trouxe a público (Leia AQUI) a cobrança do suborno milionário feita por Aldo Guedes, em nome do PSB contra os 50 mil trabalhadores de SUAPE, enquanto o deputado que se diz de esquerda e pede votos aos trabalhadores e ainda consegue, por mais incrível que isso pareça se calava e urdia a traiçoeira perseguição judicial ou . Mas se mostra ágil na intimidação de quem traz a público os malfeitos de quem pede suborno a empreiteiras para perseguir e colocar cabresto na classe trabalhadora.

Nosa Editora Noelia Brito revelou, em primeira mão, todo o esquema de corrupção envolvendo a PPP de Itaquitinga e que um secretário do governo de Pernambuco deu uma Certidão falsa atestando que a obra estava pronta e acabada, para que o Banco do Nordeste do Brasil liberasse, integralmente, um empréstimo de R$ 350 milhões para o Consórcio Advance/Socializa, que em 48 horas distribuiu esse empréstimo, como dividendos, entre seus sócios. O próprio Marcelo Odebrecht revelou que tinha certeza de que alguém na cúpula do governo de Pernambuco teria "rabo preso" com o Fialho, dono da Advance (Leia AQUI). Que explicações o Sr. Deputado de oposição, Edilson Silva, ou o PSOL, pediram ao governador Paulo Câmara, sobre essas gravíssimas denúncias, ou mesmo ao Banco do Nordeste do Brasil? Mandaram algum pedido de Informações ao Banco exigindo a cópia da Certidão falsa que causou prejuízos milionários ao Banco público? Usaram algum dos vários advogados que exercem cargos comissionados no  "mandato necessário" pagos com o nosso dinheiro, dinheiro do contribuinte, para entrar na Justiça para exigir informações sobre o caso? Claro que não, pois seu mandato só se presta a perseguir os opositores do governo  ao qual fingem se opor.

Explique-se o senhor, deputado Edilson Silva, sobre esse silêncio ensurdecedor de seu mandato sobre a corrupção no governo de Pernambuco. Explique-se o PSOL, sobre as   delações da Odebrecht a figuras exponenciais do Partido e principalmente sobre a confissão da Sra. Luciana Genro, candidata do PSOL à Presidência da República, de que mantém uma ONG chamada Emancipa, que promove cursinhos gratuitos para o ENEM, bem ao estilo Malba Lucena e que é mantido por doações de grandes empresas entre elas, a Odebrecht.

SAIBA MAIS






4 comentários:

  1. O PSOL, no Brasil, perdeu o seu discurso de mentiras e trapaças...
    Luciana Genro, quem diria...

    ResponderExcluir
  2. O PSOL, no Brasil, perdeu o seu discurso de mentiras e trapaças...
    Luciana Genro, quem diria...

    ResponderExcluir
  3. O PSOL, no Brasil, perdeu o seu discurso de mentiras e trapaças...
    Luciana Genro, quem diria...

    ResponderExcluir

Tecnologia do Blogger.

Siga o Blog por Email

Twitter Updates 2.2: FeedWitter

Seguidores

Vídeos

BoxVideos1

BoxVideos2

Noelia Brito © 2016 Todos os direitos reservados.