JOESLEY BATISTA DELATA PROPINA DE R$ 60 MILHÕES A AÉCIO NEVES EM 2014

Além da gravação onde Aécio Neves pede uma propina de R$ 2 milhões a Joesley Batista, dono da JBS, supostamente para pagar o advogado que o defenderia nos seis inquéritos que responde na Operação Lava Jato, ainda pesaria contra o senador tucano, já afastado do exercício do mandato por ordem do relator da Lava Jato, ministro Edson
Fachin, ainda pesaria contra o presidente do PSDB, na delação de Joesley, a revelação de que Aécio teria recebido R$ 60 milhões em propina da empresa, apenas no ano de 2014.
A situação de Aécio Neves, cujo pedido de prisão preventiva deve ser analisado pelo Plenário do Supremo Tribunal Federal na próxima sessão, já é considerada insustentável até pelos companheiros de Partido que exigem de Aécio que renuncie à presidência do PSDB.
Tida como braço direito de Aécio Neves, sua irmã, Andrea Neves, foi presa agora há pouco em uma de suas casas, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, o que demonstra a consistência do conteúdo das delações do Grupo JBS, que contaram com a participação da própria Polícia Federal no monitoramento dos delatados e na realização das gravações.

Comentários

MAIS ACESSADAS DO MÊS

PAULO CÂMARA INSISTE EM EXPULSAR POLICIAIS MILITARES QUE DEFENDEM CATEGORIA, MAS PROTEGE CORONEIS DENUNCIADOS POR CORRUPÇÃO EM SEU GOVERNO INVESTIGADOS POR DESVIOS PARA CAMPANHAS DO PSB

"Jarbas Vasconcelos é um lambe-botas que escapou da Lava Jato pela prescrição", Artigo de FBC para a Folha de São Paulo desmonta falso moralismo de Jarbas e dá o tom do que será 2018

TULIO GADELHA DIVULGA CARTA REVELANDO REAIS MOTIVOS DE SUA EXONERAÇÃO DO ITERPE: "AJUSTE PARTIDÁRIO E ELEITOREIRO"