Notícias




terça-feira, 27 de junho de 2017

TEMER INSUSTENTÁVEL! DENUNCIADO AO SUPREMO POR CORRUPÇÃO, MICHEL TEMER É UM CADÁVER INSEPULTO INFESTANDO A REPÚBLICA


O Procurador-Geral da República, Rodrigo Janot, entra para a história como o primeiro integrante do Ministério Público a denunciar um presidente da República, por crimes comuns, em pleno exercício do mandato (Acesse a íntegra da Denúncia AQUI).

A denúncia, protocolada no final da tarde de ontem, portanto, um dia antes do vencimento do prazo legal para sua apresentação, além do próprio Michel Temer, acusa também um dos principais assessores do presidente, o suplente de deputado federal Rodrigo Loures, de terem praticado o crime do art. 317, caput, c/c o art. 29, ambos do Código Penal. Segundo o a Procuradoria Geral da República, "Entre os meses de março e abril de 2017, com vontade livre e consciente, o Presidente da República MICHEL MIGUEL ELIAS TEMER LULIA, valendo-se da condição de Chefe do Poder Executivo e liderança política nacional, recebeu para si, em unidade de desígnios e por intermédio de RODRIGO SANTOS DA ROCHA LOURES, vantagem indevida de R$ 500 mil (quinhentos mil reais) ofertada por JOESLEY MENDONÇA BATISTA, presidente da sociedade empresária J&F Investimentos S.A., cujo pagamento foi realizado pelo executivo da J&F RICARDO SAUD."

A Procuradoria Geral da República, ainda, acrescenta que "Além do efetivo recebimento do montante espúrio mencionado, MICHEL TEMER e RODRIGO LOURES, em comunhão de esforços e unidade de desígnios, com vontade livre e consciente, ainda aceitaram a promessa de vantagem indevida de R$ 38 milhões." 


Além da denúncia por corrupção, já apresentada, após o relatório da perícia da Polícia Federal, que já confirmou a autenticidade dos áudios apresentados por Joesley, que corroboram os termos de sua delação, a PGR já prepara nova denúncia contra Temer por obstrução da justiça, por autorizar que o executivo da J&S efetuasse pagamento de suborno a Eduardo Cunha para que esse se mantivesse calado com relação à participação do presidente em crimes investigados pela Lava Jato.

A Procuradoria Geral da República pede, ainda, a condenação de Temer e Loures por danos morais coletivos nos valores de R$ 10 milhões e R$ 2 milhões, respectivamente, por terem "ludibriado os cidadãos brasileiros e, sobretudo, os eleitores":




A denúncia será submetida à Câmara dos Deputados, para admissão, já que Temer ainda é presidente, nos termos do art 86, da Constituição Federal.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Tecnologia do Blogger.

Siga o Blog por Email

Twitter Updates 2.2: FeedWitter

Seguidores

Vídeos

BoxVideos1

BoxVideos2

Noelia Brito © 2016 Todos os direitos reservados.