Notícias




quinta-feira, 10 de agosto de 2017

ADEPPE DENUNCIA FARRA DOS ALUGUEIS PELA SDS DE PAULO CÂMARA

Delegacia de Santa Cruz do Capibaribe (Arquivo ADEPPE), aluguel de R$ 12 mil por mês

Matéria publicada pela Revista da Associação dos Delegados de Polícia de Pernambuco - ADEPPE revela que a Secretaria de Defesa Social do governo de Pernambuco gasta a bagatela de R$ 6 milhões por ano apenas com o pagamento
Fonte: Revista da ADEPPE
de alugueis de imóveis que são utilizados pela Secretaria para abrigar Delegacias e Departamentos.

Levantamentos da ADEPPE, entretanto, apontam que esses imóveis, em quase sua totalidade, seriam inadequados para a finalidade a que se propõem, caracterizando inaceitável situação de desperdício de dinheiro público.

Um dos principais exemplos desse desperdícios, de acordo com a ADEPPOL pode ser observado na cidade de Santa Cruz do Capibaribe, onde a 17ª DESEC funciona em um imóvel alugado por R$ 12 mil mensais, um dos mais caros da cidades, inferior apenas aos pagos por grandes galpões do Município.

Outro exemplo apontado na matéria é o da 44ª DP, em Goiana que estaria funcionando em uma casa residencial pela qual são pagos R$ 6.558,60 mensais. 

No Cabo de Santo Agostinho, uma mesma casa residencial abriga, de maneira improvisada duas delegacias, quais sejam, a 10ª DESEC e a 14ª Delegacia de Atendimento à Mulher, ao custo de R$ 12.387,17, o que faria daquele, segundo a ADEPPOL, o metro quadrado mais caro da cidade.

Segundo a matéria, entretanto, o aluguel mais caro, porém, é pago pelo prédio onde funciona o DEPATRI, pelo qual são desembolsados R$ 96 mil por mês para acolher as Delegacias de Roubos e Furtos, Estelionato, Roubos e Furtos de Veículos e Roubo de Cargas.

Fonte: Revista da ADEPPE, edição nº 126, de julho/agosto de 2017
Um caso, porém, chamou bastante atenção. Conforme já divulgamos mais cedo em nossa Coluna semanal, a SDS mantém um contrato de locação com a família do vereador de Carpina Tota Barreto, do PSB, preso preventivamente por comandar uma organização criminosa especializada em fraudar licitações e alvo das Operações "Caça Fantasmas", "Fraus" e "Companheiro", todas da Polícia Civil de Pernambuco. Pelo contrato, a SDS paga mensalmente o valor de R$ 7.440,00 pela casa onde residia o pai do vereador e ex-presidente da Câmara de Carpina, para que  lá funcione a Delegacia do Município. Ocorre que levantamentos feitos pela própria ADEPPE apontam que o valor de mercado do imóvel não seria superior a R$ 1 mil. 

O imóvel já teria sido alvo de vários arrombamentos quando armamentos apreendidos foram roubados pelos assaltantes, revela a ADEPPE em sua Revista mensal.

2 comentários:

  1. Até quando, Pernambuco vai aguentar os desmandos de Paulo P$B Câmara.

    ResponderExcluir
  2. Delegacia de plantão arrobada,onde estava os plantonistas

    ResponderExcluir

Tecnologia do Blogger.

Siga o Blog por Email

Twitter Updates 2.2: FeedWitter

Seguidores

Vídeos

BoxVideos1

BoxVideos2

Noelia Brito © 2016 Todos os direitos reservados.