Notícias




sexta-feira, 13 de outubro de 2017

MÁFIA DA MERENDA: POLÍCIA FEDERAL PRENDE E TRF5 MAIS UMA VEZ SOLTA!


A Assessoria de Comunicação da Polícia Federal, em Pernambuco, acaba de confirmar que o empresário Ricardo Padilha, apontado como comandante de uma organização criminosa especializada em fraudar licitações em diversas prefeituras e órgãos públicos do governo do Estado de Pernambuco, principalmente destinadas à aquisição de gêneros alimentícios destinados à Merenda Escolar das escolas públicas do Pernambuco e às vítimas de enchentes e secas no Estado, pagas com recursos federais foi solto no dia 11 de outubro, véspera do Feriado Nacional de Nossa Senhora Aparecida.

LEIA:



Até o momento não conseguimos obter informações detalhadas sobre quem teriam sido os desembargadores responsáveis pela liberação daquele que é considerado um dos principais responsáveis pela Máfia da Merenda em Pernambuco e que mandara recados para alguns políticos pernambucanos de que os delataria se fosse preso.

A defesa de Ricardo Padilha, segundo informou, ainda, a Assessoria de Comunicação da Polícia Federal, é feita pelo Escritório Ademar Rigueira Advocacia.

Recentemente, a Segunda Turma do mesmo TRF da 5ª Região também liberou da prisão o desembargador aposentado Francisco Barros Dias (leia em FUNDO DO POÇO! TRF5 SOLTA DESEMBARGADOR PRESO POR VENDER DECISÕES E PRESIDENTE DA TURMA AINDA FAZ RASGADOS ELOGIOS A COLEGA ACUSADO DE CORRUPÇÃO) que acaba de ser denunciado pelo Ministério Público Federal por venda de decisões judiciais no âmbito do próprio Tribunal Regional Federal da 5ª Região (Leia em OPERAÇÃO ALCMEON: MPF DENUNCIA DESEMBARGADOR APOSENTADO, ASSESSORES E ADVOGADOS POR COMPRA E VENDA DE DECISÕES JUDICIAIS DO TRF DA 5ª REGIÃO).

A Segunda Turma do TRF da 5ª Região também foi a responsável por arquivar a chamada Operação Turbulência, que desbaratou um esquema montado por empresários, agiotas e laranjas para desviar e lavar mais de R$ 600 milhões de recursos públicos desviados de obras em Pernambuco e outros Estados do Nordeste (Leia em  Tribunal Federal arquiva Operação Turbulência e Processo de investigados na Operação Turbulência é arquivado). Contra o arquivamento da Turbulência existe recurso do Ministério Público Federal ao STJ (Leia em MPF recorre ao STJ para reabrir ação penal da Operação Turbulência)

SAIBA MAIS:

3 comentários:

  1. Ser a que vã o soltar Lulla rapidinho também?

    ResponderExcluir
  2. Parabéns pelo seu blog! esclarecedor e bem fundamentado sem fazer denúncias e informações tendenciosas. Essa a verdadeira reportagem que queremos ler todos os dias!

    ResponderExcluir

Tecnologia do Blogger.

Siga o Blog por Email

Twitter Updates 2.2: FeedWitter

Seguidores

Vídeos

BoxVideos1

BoxVideos2

Noelia Brito © 2016 Todos os direitos reservados.