MPPE TAMBÉM PEDE PRISÃO PREVENTIVA DE RICARDO PADILHA, APONTADO COMO UM DOS LÍDERES DA MÁFIA DA MERENDA EM PERNAMBUCO


Foto: Luiz Pessoa/JC Imagem
O Ministério Público de Pernambuco, por intermédio do Promotor de Justiça João Elias da Silva Filho, da 1ª Promotoria de Justiça de Timbaúba, protocolou, no último dia 16 de fevereiro, representação pela Prisão Preventiva de Ricardo José Padilha, que responde pelo Crime de Formação de Quadrilha, Sonegação Fiscal e Lavagem de Dinheiro perante a 1ª Vara da Comarca de Timbaúba, em processo que tramita desde 2008, pronto para julgamento. 

Ricardo Padilha, que já tem duas prisões preventivas decretadas pela Justiça Federal e que permanece preso no Cotel depois de ter Habeas Corpus rejeitado pelo STJ, é apontado pela Polícia Federal e pelo Ministério Público Federal como líder de uma organização criminosa que juntamente com Coronéis da Casa Militar do Governo do Estado de Pernambuco se utilizava até de um lobista que cumpriu pena por assaltos a bancos para fraudar licitações e superfaturar contratos naquela Secretária e em outras do governo do Estado e com braços em outros Estados da Federação (Leia em ASSALTANTE DE BANCOS ERA O LOBISTA QUE INTERMEDIAVA CONTRATOS ENTRE EMPRESÁRIOS E GOVERNOS DE PERNAMBUCO E MARANHÃO, REVELA OPERAÇÃO TORRENTES II DA POLÍCIA FEDERAL)

Para reforçar o pedido, o MPPE instruiu a representação com as seguintes matérias:


LEIA A REPRESENTAÇÃO NA ÍNTEGRA:










Comentários

MAIS ACESSADAS DO MÊS

MPPE instaura inquérito para investigar HAPVIDA. Denúncia partiu do SIMEPE

Passados 12 anos do "escândalo da Sacolinha, Milton Coelho volta a ser alvo de investigação criminal, desta vez por apropriação de recursos públicos

Assediador de mulher russa foi preso na Operação Paradise da Polícia Federal que desarticulou organização criminosa que fraudava licitações em governo do PSB em Araripina, município de Pernambuco