Aos gritos de "tem roubo", alunos protestam contra a falta de Merenda durante visita de Paulo Câmara. Na Prefeitura do Recife, Geraldo Júlio é notificado pelo MPPE para explicar denúncias do SIMPERE sobre irregularidades em contratos da Merenda




Em vídeo que circula no WatsApp, alunos da rede estadual de ensino fazem o que muita gente gostaria de fazer, mas falta coragem: gritam na cara do governador Paulo Câmara que "tem roubo" nos contratos da Merenda Escolar que segundo os próprios alunos sequer chega nas Escolas. Os alunos ainda dizem para o governador que "falta tudo" nas escolas. Em resposta, Paulo Câmara chama os alunos de "irresponsáveis", em vez de cobrar das empresas que recebem milhões de dinheiro público que forneçam os alimentos contratados. Uma pessoa da assessoria do governador começa a discutir com os alunos depois que o governador segue sem ter coragem de debater com os alunos que reclamam da falta de merenda e das condições das escolas e recebe o seguinte questionamento: "A gente tá sem merenda! Sabe o que é isso, passar o dia inteiro na escola sem condições?"

Os contratos milionários com empresas investigadas por fraudes em licitação e pelo fornecimento de alimentos podres para alunos das escolas públicas são o calo das gestões atuais, em especial do PSB, que têm demonstrado especial preferência em contratar a Casa de Farinha, alvo da Operação Ratatuille, para ser a principal fornecedora da merenda escolar. Para se ter uma ideia, além de fornecer para o governo de Pernambuco, a Casa de Farinha, que tem como sócio majoritário, com 95% das ações um filho do ex-presidente da CEASA, Romero Pontual, chamado pela Polícia Federal de "homem forte do PSB", fornece para o Cabo de Santo Agostinho, Município cujos contratos deram início à Operação Ratatuille, comandada pela Delegacia de Combate aos Crimes contra a Administração e Serviços Públicos (DECASP), para o Município de Moreno e para a Prefeitura do Recife, todas comandadas pelo PSB mesmo Partido do pai do acionista majoritário da Casa de Farinha. 

Durante a Operação Torrentes, da Polícia Federal, um automóvel avaliado em R$ 140 mil, registrado em nome da Casa de Farinha, foi apreendido na garagem de Romero Pontual e estaria à disposição do "homem forte do PSB", apesar de registrado e pago à vista, pela empresa de seu filho. A Operação Torrentes foi desencadeada para combater desvios de recursos públicos e fraudes em licitações de empresas também do ramo de alimentação e de outros ramos que foram contratadas pela Casa Militar do governo de Pernambuco para fornecer desde colchões até água mineral para as vítimas das enchentes ocorridas na Mata Sul (Leia em Operação Torrentes: Polícia Federal pede autorização judicial para alienar "carrões" de luxo de alvos da Operação. Até um importado em nome da Casa de Farinha apreendido com Romero Pontual está na lista).

Os contratos com a Casa de Farinha das Prefeituras de Moreno, Cabo de Santo Agostinho e Ipojuca já foram alvos de recomendações tanto do TCE quanto do MPPE, para que fossem rescindidos.

Já a Prefeitura do Recife, por intermédio do Prefeito Geraldo Julio acaba de receber o Ofício nº 144/2018, expedido pela Promotora de Justiça Eleonora Marise Silva Rodrigues, da 28ª Promotoria de Defesa da Educação da Capital, para que se explique sobre as denúncias formuladas pelo Sindicato dos Profissionais em Educação do Recife, o SIMPERE, de que além de superfaturados, os contratos da Prefeitura do Recife com a Casa de Farinha e com as empresas que a antecederam seriam servidos sem qualidade, sem atender ao que foi contratado, sem valor nutricional e estragados. O Prefeito Geraldo Júlio terá vinte dias para se explicar ao Ministério Público sobre a merenda e os contratos com a Casa de Farinha (Saiba mais em Simpere denuncia contratos da Merenda do Recife no MPPE e no TCE: falta de transparência, má qualidade e até produtos vencidos são alvo da denúncia)


Comentários

  1. O povo não irá esquecer o que o Sr. Paulo Camera fez com com o Estado de Pernambuco. O que não falta é notícia de ex-governador e ex-prefeito indo pro xilindró.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

MAIS ACESSADAS DO MÊS

MPPE instaura inquérito para investigar HAPVIDA. Denúncia partiu do SIMEPE

Passados 12 anos do "escândalo da Sacolinha, Milton Coelho volta a ser alvo de investigação criminal, desta vez por apropriação de recursos públicos

Assediador de mulher russa foi preso na Operação Paradise da Polícia Federal que desarticulou organização criminosa que fraudava licitações em governo do PSB em Araripina, município de Pernambuco