"Bolsominios" invadem grupo do WatsApp que organiza protesto das mulheres contra candidato da extrema direita, previsto para o dia 29/09


Administradoras de um grupo criado no WatsApp para organizar o protesto de mulheres contra o candidato Jair Bolsonaro, do PSL, no Recife, previsto para o próximo dia 29 de setembro, denunciam que aliados do candidato teriam invadido o grupo e até alterado momentaneamente seu nome, de modo a dar a entender que seria grupo de apoio a Bolsonaro.

Nos "prints", enviados pelas administradoras do grupo, ao nosso Blog, é possível observar não apenas a alteração do nome do grupo, mas várias mensagens de apologia a Bolsonaro feitas pelos invasores num grupo criado justamente para combater suas ideias.

De acordo comas vítimas do ataques, que afiram temer atos de violência desses partidários de Bolsonaro durante a manifestação do próximo dia 29, os "prints" servirão para identificar os invasores, já que seus números de celulares aparecem nas postagens invasoras e denunciá-los à autoridade policial.

Vejam alguns do "prints" feitos da invasão:













Comentários

MAIS VISITADAS DO MÊS

Preso por sonegaçãoe lavagem de dinheiro, DJ das celebridades protestava contra a corrupção e contra Dilma na Av. Boa Viagem

OPERAÇÃO MAR ABERTO: SOCIALITE PERNAMBUCANO PRESO NA OPERAÇÃO GASTOU QUASE R$ 3 MILHÕES COM CARTÕES DE CRÉDITO, REVELA DECISÃO QUE MANDOU PRENDÊ-LO. ESPOSA E DEMAIS PARENTES OSTENTAVAM GASTOS INCOMPATÍVEIS COM OS GANHOS DECLARADOS

Paulo Câmara tenta transferir ação de improbidade por ocultação de dados sobre repasses de recursos do SUS para Organizações Sociais à Justiça Estadual. MPF reage e aponta que Estado recebeu mais de R$ 9 bilhões da União para Saúde dos pernambucanos

MAR ABERTO: OPERAÇÃO DA DRACO E DA SEFAZ/PE PRENDE DJ DAS CELEBRIDADES RECIFENSES E O PAI, COMERCIANTE DE LANCHAS PARA RICAÇOS, POR SONEGAÇÃO, LAVAGEM DE DINHEIRO . MANDADOS FORAM AUTORIZADOS PELA JUÍZA ANA MOTA, DA VARA DOS CRIMES TRIBUTÁRIOS

Estelionato: Bolsonarista fundador do Direita Pernambuco é preso pela Polícia Civil por aplicar golpes em aplicativos de transporte por meio de empresas fantasmas. Golpe teria extensão nacional