IPSEG esclarece que todos os investimentos e aplicações da previdência dos servidores de Gravará encontram-se na CEF e no BNB desde sua fundação, em 2009



Com relação a matéria publicada em nosso Blog na manhã de hoje, reproduzindo diálogo interceptado em celulares de denunciados na Operação Torrentes e que contribuíram para desencadear a Operação Abismo, que investiga fraudes na Previdência do Cabo de Santo Agostinho, o Instituto de Previdência dos Servidores de Gravatá (IPSEG) nos enviou a nota que reproduzimos a seguir, na íntegra, juntamente com declaração da Caixa Econômica Federal que corrobora a mencionada nota, no sentido de que os recursos geridos pela IPSEG estão depositados naquele banco público e no Banco do Nordeste do Brasil,  desde a fundação daquele, não havendo registro de transferência para outras instituições desde então:

"Por meio de nota de repúdio, o Instituto de Previdência dos Servidores de Gravatá
(IPSEG) esclarece que todos os investimentos e aplicações financeiras da previdência encontram-se na Caixa Econômica Federal desde a criação do IPSEG, não havendo qualquer transferência de recursos para aplicações em outra instituição financeira. Todas as informações oficiais estão disponíveis para consulta através do site cadprev.previdencia.gov.br.

O Instituto reafirma seu papel de transparência e compromisso com os aposentados e pensionistas de Gravatá e se dispõe para qualquer esclarecimento, caso seja necessário."



Comentários

MAIS ACESSADAS DO MÊS

Máfia da Merenda estaria pressionando Governador Paulo Câmara para afastar delegada Patrícia Domingos que desbaratou esquema da ORCRIM. PF também investiga mesma máfia

Operação Abismo: ex-presidente da Caboprev revelou esquema corrupto comandado por Lula Cabral, em depoimento ao MPPE no Cabo. Prefeito chegou a aumentar alíquota imposta aos servidores para cobrir rombo causado com a fraude

POLÍCIA FEDERAL DESCOBRE POSSÍVEIS IRREGULARIDADES ENVOLVENDO UNINASSAU E MEC E MPF/PE INSTAURA PROCEDIMENTO PARA INVESTIGAR DENÚNCIA