Em resposta a denúncia de motoristas, empresa afirma que Alepe não paga o que lhe deve e que teria sido substituída para que outra empresa que teria um "deputado por trás" fosse contratada



Após a divulgação, nas Redes Sociais do nosso Blog, de um video em que motoristas terceirizados da Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe) reclamam do atraso do pagamento do 13º Salário por parte da empresa Pernambuco Conservadora (Percon), esta empresa  entrou em contato com nosso Blog para atribuir o atraso à inadimplência da própria Alepe que estaria há dois meses sem pagar o que deve à Percon.

De acordo com a Percon, apenas no dia de ontem, data em que o vídeo dos motoristas foi gravado e divulgado por nosso Blog, a Alepe teria pago uma das duas faturas que estavam em aberto e que teria como provar o pagamento do 13º salário. O blog, porém, apurou, que, de fato, apenas a primeira parcela do 13º teria sido paga, enquanto a segunda estaria ainda em aberto, pelo menos até ontem, data da denúncia. A legislação trabalhista estabelece que o pagamento da segunda parcela do décimo terceiro dos celetistas deve ser paga até o dia 30 de novembro.

Ainda segundo a Percon, a Alepe só teria feito o pagamento de uma das parcelas em atraso em razão de uma denúncia feita pela própria Percon ao Ministério do Trabalho, segundo a qual, poderia ter demitido todos os motoristas por justa causa, já que estes teria assinado novo contrato de trabalho com a empresa Premius, que sucederá a Percon na terceirização de motoristas junto à Alepe.

De acordo com a Percon, a empresa teria sido prejudicada pela Alepe com a rescisão sem qualquer aviso prévio do contrato, para que em seu lugar fosse contratada a Premius: "A nossa empresa teve seu contrato rescindido sem aviso prévio para ser colocada uma empresa chamada PREMIUS onde todos sabem que por trás tem um deputado influente", afirmou a Percon em contado via Instagram, com nossa editora.

Por sua vez, a empresa Premius afirmou, em contato feito também pelo Instagram, com nosso Blog, que considerava as denúncias da Percon uma "calúnia" e que teria obtido o contrato que antes pertencia à Percon, por meio da adesão, pela Alepe, a uma Ata de Registro de Preços para contratação de motoristas feita pela Secretaria de Administração de Pernambuco.

No vídeo, os motoristas afirmam que seriam 150 contratados pela Alepe para a função. O blog apurou que além de terem mais de 40 assessores à disposição, os deputados estaduais de Pernambuco teriam obtido desde o ano passado, ano eleitoral, portanto, o direito de ter à sua disposição, dois motoristas terceirizados.

Um blog de um Portal de Notícias revelou há poucos dias que a extinção da Decasp, delegacia especializada no combate à corrupção pelos deputados estaduais teria como uma das causas o fato de pelo menos sete deputados estaduais estarem sob investigação da Decasp por irregularidades em emendas parlamentares e por manterem funcionários fantasmas lotados em seus gabinetes em troca de ficarem com os pagamentos dos "fantasmas", o chamado "retorno de gabinete", que caracteriza o crime de peculato e improbidade administrativa (hipótese que dispensa o foro privilegiado).

A Alepe não se pronunciou sobre o caso. Com a palavra a ALEPE e o Ministério Público Estadual, tendo em vista as denúncias dos motoristas e da empresa Percon.




Comentários

MAIS ACESSADAS DO MÊS

STJ MANDA INQUÉRITO CONTRA PAULO CÂMARA E GERALDO JULIO, POR SUPOSTOS CRIMES NA LICITAÇÃO DA ARENA PERNAMBUCO, PARA VARA DOS CRIMES CONTRA A ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA NO RECIFE

OPERAÇÃO SOLARIS: EMPRESA ALVO DA PF EM SALGUEIRO VENCEU QUASE TODAS AS LICITAÇÕES QUE PARTICIPOU EM 12 MUNICÍPIOS PERNAMBUCANOS

Máfia da Merenda estaria pressionando Governador Paulo Câmara para afastar delegada Patrícia Domingos que desbaratou esquema da ORCRIM. PF também investiga mesma máfia