Blog repudia a demissão do jornalista João Valadares por denunciar malfeitos dos poderosos de Pernambuco. Sinjope e Fenaj também divulgam nota de repúdio



Ontem (21), a sociedade pernambucana foi tomada de assalto pela notícia de que o jornalista João Valadares que vinha praticando competente e sério jornalismo investigativo com matérias assinadas no recém criado Portal OP9 e na Folha de São Paulo, fora demitido do primeiro em razão justamente do jornalismo de alta qualidade com que vinha agraciando o povo pernambucano. Coisa rara, aliás, nessa terra onde publicar a verdade, ainda que esta também esteja reproduzida dos diários oficiais, que ninguém lê, é verdade, exceto aqueles que praticam o verdadeiro jornalismo investigativo, como bem ensinava o mestre Helio Fernandes, é considerado crime contra a honra dessa gente sem honra que assalta impunemente os cofres públicos.

O Portal OP9 pertence ao Grupo Opinião que também controla o Plano de Saúde Hapvida que é alvo de uma enxurrada de denúncias por péssimo atendimento e até por um contrato com indícios de superfaturamento que teria sido detectado curiosamente pelo mesmo TCE que foi alvo de uma das matérias de João Valadares por empregar em cargos comissionados muito bem remunerados, parentes de desembargadores e até do próprio governador de Pernambuco, de quem o TCE deve julgar as contas. Há rumores de que uma investigação aprofundada sobre os cargos comissionados no TJPE e na ALEPE levariam o investigador ao encontro de parentes de Conselheiros naqueles órgãos, caracterizando ilegal nepotismo cruzado. Será que João Valadares estaria investigando isso e antes que publicasse foi sacrificado em prol da falta de transparência e em nome da impunidade?

Espera-se que a demissão de João Valadares não tenha sido "moeda de troca" para que os Conselheiros do TCE/PE venham a livrar os donos do OP9, que o demitiu, de responderem pelas irregularidades encontradas pelo mesmo TCE (denunciado por Valadares em sua matéria na Folha de São Paulo, porque segundo nossas fontes do próprio TCE/PE nos confirmaram, nenhum órgão de imprensa de Pernambuco aceitou publicá-la) já confirmadas pela Auditoria daquele Tribunal, no  milionário contrato do DETRAN/PE com o Plano de Saúde HAP VIDA, que por seu péssimo serviço prestado àquela autarquia do Governo de Pernambuco, de acordo com Relatório publicado aqui mesmo em nosso Blog, chegou a ocasionar a morte de uma usuária (Leia em TCE vê graves irregularidades em contrato do DETRAN/PE com HAP VIDA e recomenda nova licitação. Contrato tem valor 40% superior ao anterior com a Unimed).

João Valadares foi demitido por revelar o que já estava revelado no Diário Oficial. Não é à toa que Helio Fernandes sempre dizia que jornalismo investigativo se faz lendo o Diário Oficial

Em nota, que reproduzimos a seguir, o Sinjope e a Fenaj revelam que o Portal OP9, além de demitir Valadares, teriam apagados todas as suas matérias, o que além de ser antiético, imoral e abjeto, comprova que estamos diante ou de chantagem ou de negociata entre os donos do Portal e aqueles que se sentiram atingidos, denunciados ou incomodados pelas matérias que apenas expressavam a verdade de fatos muitos deles apenas reproduzidos dos Diários Oficial, a exemplo da última matéria de João Valadares publicada no OP9 dando-nos a saber que o governador Paulo Câmara alugou carro blindado para circular por Brasília por valor dez vezes superior àquele que pagaria por um carro sem blindagem: "Em Brasília, em média, segundo apurou o Portal OP9, o preço de uma diária sobe dez vezes em razão da blindagem. Numa das locadoras, a diária de um veículo executivo, semelhante ao que vai ser utilizado pelo governador quando estiver em Brasília, ficou em R$ 1.701,28. Para alugar o mesmo carro sem a blindagem, paga-se R$ 192.". Fomos conferir e, de fato, apagaram:



Leia também:

Por sorte que a matéria sobre os cargos comissionados dos parentes dos desembargadores e da cunhada de Paulo Câmara no TCE foi publicados na Folha de São Paulo, senão teria sido apagada também, como se apagar as matérias escritas por João Valadares fosse suficiente para apagar o que há de imoral e ilegal nos fatos que ele com muito profissionalismo revelou ao povo pernambucano (Leia em Tribunal de Contas de Pernambuco emprega parentes de desembargadores Cunhada de governador do PSB também exerce cargo comissionado).

Nosso Blog sabe muito bem o quanto é difícil, quase impossível, praticar jornalismo sério, competente, independente, informativo e sem compadrio com a politicalha subterrânea e as autoridades amorais que tomaram conta do poder em Pernambuco, pois já sofremos todo tipo abominável de perseguições, desde ameaças, passando por inquéritos forjados para forçar a demissão de nossa editora Noelia Brito de seu cargo concursado de Procuradora do Município do Recife, que nada tem a ver com suas funções neste Blog, mas ainda assim foi usado para tentar intimidá-la e calá-la, até o ponto atual quando temos enfrentado uma enxurrada de ações criminais promovidas por empresários e agentes públicos flagrados pela Polícia Federal e pela Delegacia de Crimes Contra a Administração Pública cometendo malfeitos contra o Erário (reuniões e tramoias para perseguir e assediar a editora de nosso Blog com ações de censura judicial chegaram a ser flagradas em interceptações telefônicas feitas pela Polícia Federal na Operação Torrentes conforme se pode conferir em CORONÉIS INDICIADOS POR CORRUPÇÃO NA OPERAÇÃO TORRENTES TRAMARAM AÇÕES PARA INTIMIDAR NOELIA BRITO.), mas seguimos firmes, leais aos nossos princípios e, acima de tudo, solidários a quem, como nós, sofre a perseguição dos poderosos que querem calar a verdade para que possam continuar com suas práticas delituosas sem sequer serem questionados minimamente pela opinião pública. Nosso Blog, nesse momento, expressa especial solidariedade ao jornalista João Valadares, demitido por fazer jornalismo de verdade.

Ironicamente, uma matéria sobre blindagem a preços exorbitantes em benefício do governador Paulo Câmara foi a "gota d'água" para que João Valadares fosse demitido. Ali se falava de blindagem de veículos paga pelo povo pernambucano. É de se questionar quanto tem custado a esse mesmo povo as outras "blindagens"? Cabe uma boa reflexão, não acham?

Segue a Nota do Sinjope e da Fenaj:

Sinjope & Fenaj repudiam ataque à liberdade de imprensa


A categoria de Jornalistas foi impactada nesta quinta-feira (21/6) com a demissão do jornalista profissional João Valadares pelo Grupo Opinião, ligado ao mesmo grupo proprietário do Plano de Saúde Hapvida, que mantém a TV Clube/Record e o recém-criado portal de Internet OP9. O diretor de redação do Portal OP9 e também jornalista Márcio Markman entregou o cargo em seguida, por não concordar com a decisão da empresa.

O Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Estado de Pernambuco (Sinjope) e a Federação Nacional dos Jornalistas (Fenaj) denunciam esse episódio como efetivo ataque à liberdade do exercício profissional pela prática de censura e imposição de autocensura. Ao atribuir seu desligamento à decisão do “conselho empresarial”, o jornalista João Valadares desnuda a limitação do exercício profissional por interesses econômicos.

A demissão ocorreu após a publicação de uma série de reportagens que levantam duros questionamentos a práticas questionáveis na esfera do Tribunal de Contas do Estado (TCE), do Poder Judiciário (Tribunal de Justiça do Estado de Pernambuco-TJPE), e do Governo de Pernambuco.

Matérias contundentes produzidas até o desligamento do jornalista foram removidas do portal OP9. Essa ação demonstra de modo cristalino a falta de compromisso da empresa com o Jornalismo e explicita a censura como o principal objetivo a ser atingido com a demissão.

Esse tipo de ação empresarial priva a sociedade de informação de qualidade. Vale lembrar que fato semelhante também foi relatado pelo apresentador Fernando Rodolfo após seu desligamento da afiliada da TV Jornal em Caruaru no início deste mês.

O Sinjope e a Fenaj manifestam solidariedade aos profissionais desligados e lembram que a demissão por parte de empresários com o objetivo de censurar profissionais jornalistas é um atentado contra a democracia. Casos desse tipo devem ser denunciados à Comissão de Ética do Sinjope.

Os episódios acima listados devem ser interpretados como violência simbólica e, por isso, serão reportados no “Relatório 2018 – Violência Contra Jornalistas e Liberdade de Imprensa no Brasil”, elaborado pela Fenaj.

SINJOPE & FENAJ

Comentários

MAIS ACESSADAS DO MÊS

Feudo do DEM, Ebserh já é recordista em inquéritos e denúncias de fraudes na Polícia Federal e no Ministério Público Federal

Sem conseguir emplacar nas pesquisas, Bruno Araújo demite nove pessoas de sua equipe de campanha. Ouvidos pelo Blog, contratados se dizem prejudicados.

MPF: Justiça recebe ação de improbidade contra desembargador ex-presidente do TRE em PE e mais seis