Nova Política: Procuradoria da República envia denúncia contra líder de Bolsonaro, no Senado, Fernando Bezerra Coelho, Fernando Filho, Marinaldo Rosendo e Fernando Coutinho, por formação de quadrilha, peculato e outros delitos, para Procuradora geral da República. Delitos teriam sido praticados com servidores da CPRM no Estado.

Fernando Bezerra Coelho nunca soube o que era ser oposição, independentemente da ideologiaz está sempre no Governo

O Blog teve acesso a um documento da Procuradoria da República em Pernambuco, pelo qual uma denúncia formulada contra o líder do governo Bolsonaro, Fernando Bezerra Coelho e ainda contra seu filho que é deputado federal e ex-ministro das Minas e Energia do governo Temer, Fernando Bezerra Coelho Filho e contra os deputados federais Marinaldo Rosendo e João Fernando Coutinho por diversos crimes que teriam sido cometidos no âmbito da CPRM em co-autoria com gestores e servidores daquele órgão federal, subordinado ao Ministério das Minas e Energia.

A denúncia, de acordo com o documento,  partiu de um grupo auto-intitulado Movimento Pró-CPRM.

Diz um trecho do despacho assinado pelo Procurador da República Nilo Rayol: "Da leitura do inteiro teor da representação subscrita pelo Movimento Livre - Pró CPRM, verifica-se que a presente investigação foi iniciada com vistas à apuração de conduta tida como irregular por Deputado Federal e por Senador da República, além de servidores e gestores da CPRM em Pernambuco. Nesse sentido, dentre as irregularidades narradas pelo representante estão a prática de suposta "formação de quadrilha" pelo Deputado Federal Fernando Coelho Filho e pelo Senador da República Fernando Bezerra Coelho, além de servidores e gestores do órgão em comento, já que estariam eles, associadamente, "utilizando-se dos cargos executivos e legislativos, praticando uma série indeterminada de crimes como os relatados anteriormente, como peculato, desvio e mau uso de dinheiro público". Percebe-se, por conseguinte, que as condutas ilícitas, em tese, estariam diretamente relacionadas aos cargos ocupados pelos agentes políticos supramencionados, sendo certo que são necessárias diligências ulteriores com vistas à delimitação as condutas praticadas."


O Blog também teve acesso ao inteiro conteúdo da Denúncia e apurou que além de FBC e de Fernando Filho são denunciados os deputados federais Marinaldo Rosendo e João Fernando Coutinho, embora não estejam expressamente citados no despacho do Ministério Púnlico. Seguem alguns trechos dad denuncias contra os parlamentares pernambucanos:









MAIS VISITADAS DO MÊS

Polêmica: compradores dos apartamentos "entregues" por Bolsonaro em Petrolina soltam nota repudiando "inverdades" da propaganda oficial "fazendo todos acreditarem que foi de “graça” o que além de ser uma inverdade se torna totalmente desrespeitoso para quem adquiriu o apartamento com tanto esforço."

Além de assédio sexual contra funcionárias, testemunhas reportaram ao MPPE e à DRACO que Prefeito de Camaragibe levava "prostitutas" para dentro da Prefeitura

Operação "For All": Além da sonegação de R$ 500 milhões, donos da A3 Entretenimentos, que administra várias bandas de forró, casas de show e até gráficas, também são investigados por tráfico internacional de drogas, homicídio, ameaça, lavagem de dinheiro e organização criminosa. Principal banda da empresa é a Aviões do Forró

Recusa em dar R$ 400 mil por mês a Olavo de Carvalho causou a demissão de Santos Cruz. Pressão pelo dinheiro era de Carlos Bolsonaro

Lava Jato chega a Pernambuco: "Amplo esquema criminoso leva Lava Jato a bloquear mais de R$ 3,5 bilhões do PSB, de FBC, do Espólio de Eduardo Campos, Do MDB e de Eduardo da Fonte além de vários empresários