Advogado é preso suspeito de mandar incendiar Fórum para destruir processos




O advogado Enes Borges de Mendonça foi preso na última terça-feira (21) suspeito de mandar incendiar o Fórum de Itapaci, na região central de Goiás. Segundo a Polícia Civil, ele e outros três familiares cometeram o crime porque queria destruir processo em que ele era apontado como suspeito de crimes como homicídio e ameaça.

O G1 não conseguiu localizar a defesa dos suspeitos até a publicação dessa reportagem. Em nota, a Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) informou que ainda não foi comunicada sobre a prisão de Enes e que de acordo com a lei, é direito dele ter a presença de um representante da ordem no momento da prisão. A seccional goiana disse que vai apurar e acompanhar o caso.

O caso foi descoberto após um familiar do advogado procurar a delegacia no último dia 7 para denuncia-lo. “Ele [Enes] tinha intenção de destruir os processos criminais que tramitavam na comarca de Itapaci. Ele respondia a processos por tentativa de homicídio, coação, desacato, ameaça, então a intenção dele er destruir esses processos”, disse o delegado Matheus Melo.

O incêndio aconteceu em agosto de 2017. Duas salas foram atingidas pelas chamas. O vigilante do local foi amarrado e deixado próximo ao prédio. No momento em que o fogo começou, um caminhão-pipa da prefeitura da cidade que regava as plantas nas ruas passava pelo local e atuou no combate às chamas até a chegada do Corpo de Bombeiros.

“As provas relacionadas ao processo criminal dele não foram atingidas, mas outros processos foram destruídos. A intenção primordial dele foi frustrada”, disse o delegado.

Além de Enes, o genro dele, Paulo Henrique Braga, foi preso suspeito de participação do crime. Um terceiro familiar está foragido. Já o quarto envolvido, que fez a denúncia à polícia, não foi preso porque está colaborando com as investigações.

Os suspeitos vão responder por provocar incêndio, inutilização de documentos, roubo e tentativa de homicídio.

Fonte: G1

MAIS VISITADAS DO MÊS

Polêmica: compradores dos apartamentos "entregues" por Bolsonaro em Petrolina soltam nota repudiando "inverdades" da propaganda oficial "fazendo todos acreditarem que foi de “graça” o que além de ser uma inverdade se torna totalmente desrespeitoso para quem adquiriu o apartamento com tanto esforço."

Além de assédio sexual contra funcionárias, testemunhas reportaram ao MPPE e à DRACO que Prefeito de Camaragibe levava "prostitutas" para dentro da Prefeitura

Operação "For All": Além da sonegação de R$ 500 milhões, donos da A3 Entretenimentos, que administra várias bandas de forró, casas de show e até gráficas, também são investigados por tráfico internacional de drogas, homicídio, ameaça, lavagem de dinheiro e organização criminosa. Principal banda da empresa é a Aviões do Forró

Recusa em dar R$ 400 mil por mês a Olavo de Carvalho causou a demissão de Santos Cruz. Pressão pelo dinheiro era de Carlos Bolsonaro

Lava Jato chega a Pernambuco: "Amplo esquema criminoso leva Lava Jato a bloquear mais de R$ 3,5 bilhões do PSB, de FBC, do Espólio de Eduardo Campos, Do MDB e de Eduardo da Fonte além de vários empresários